Topo

A Fazenda 9

Chico Barney

"A Fazenda" é vergonha para formato consagrado pelo "BBB"

Reprodução/TV Record/TV Globo
Roberto Justus em "A Fazenda" x Tiago Leifert no "BBB": cargo de apresentador na Record é o mais caro commodity do mercado brasileiro Imagem: Reprodução/TV Record/TV Globo
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Especial para o UOL

30/09/2017 04h00

Freddie Mercury e Montserrat Caballe fizeram história com a música “Can I Go On”, trilha sonora das Olimpíadas de Barcelona em 1992. Quis o destino que Zezé Di Camargo chamasse Sílvia Araújo para reviver essa emoção mais de duas décadas depois.

O resultado de ambas as parcerias é separada por uma distância qualitativa parecida com o que ocorre entre “BBB” e “A Fazenda”.

São dois programas parecidos conceitualmente: um grupo de ovelhas desgarradas da sociedade, reunidas sob a rigidez do confinamento em transmissões 24h. Mas como é gritante a diferença em todo o resto.

Apresentação

- “BBB” é moldado a partir da personalidade do apresentador. A troca de Bial para Leifert deixou isso claro. São pontos de vista genuínos que orientam o desenvolvimento do programa.

- “A Fazenda” é moldada a partir de uma visão institucional careta e engessada. O texto do Britto Jr. era o mesmo do Roberto Justus, nada mudou. Aliás, tirando pouquíssimas exceções, o cargo de apresentador na Record é o mais caro commodity do mercado brasileiro. Tudo é pausterizado, sem personalidade.

Edição

- “BBB” cria personagens, desenvolve narrativas e fascina a audiência, mesmo em temporadas menos inspiradas.

- “A Fazenda”, como bem apontou Maurício Stycer, é tediosa com arremedos de histórias que não interessam a ninguém.

Reprodução/Record
Imagem: Reprodução/Record

Provas

- “BBB” pode ser irregular nesse quesito, mas possui dois pontos positivos: costumam ser fáceis de entender e realmente entretém quem está assistindo.

- “A Fazenda” é terrivelmente regular nesse quesito. São sempre confusas e tediosas.

A comparação deixa claro que existe um gigantesco potencial desperdiçado em “A Fazenda” - algo que serve para explicar também a carreira da maioria dos integrantes dessa edição, o que não deixa de ser poético.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!