A Fazenda 9

Chico Barney

Lamentável: Marcos usa a medicina como arma em A Fazenda

Reprodução
?Diz aí, ô Marcos, o que cê vai fazer? - Eu vou usar o CRM pra me defender!? Imagem: Reprodução
Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Especial para o UOL

16/11/2017 04h01

Mais do que o cinismo de Marcos Harter em "A Fazenda 9", o que me impressiona atualmente é o eco que seu discurso cheio de empáfia encontra na torcida. Desde os tempos do "BBB" que o Nobre Doutor faz questão de colocar o próprio CRM (registro obrigatório no Conselho Regional de Medicina) como arma para qualquer debate.

Na mais recente formação de roça, no papel de fazendeiro, Marquinhos do Hospitalar mandou novamente a carteirada. Posicionou-se de maneira passivo-agressiva para indicar a inimiga Flávia Viana, avisando que não gostava de estar em tal posição: 

“Na rua eu trabalho como médico e, geralmente, eu produzo sonhos. Colocar alguém na roça é tirar o sonho de alguém.”

Nem coloco em discussão o fato do trabalho de Marcos como cirurgião plástico transformar sonhos em realidade, mas creio que a principal especialidade seja transformar narizes em outros tipos de narizes. De qualquer forma, o nobre leitor há de convir que esse tipo de bravata não encontra ressonância em absolutamente nenhuma atitude dele em "A Fazenda" (ou no mesmo "BBB").

O jogo de Marcos não está nos reinos de Morfeu, pois fixou residência nas duras armadilhas da vida real. É grosseiro e afronta os desafetos, enquanto usa a boa imagem de sua profissão para criar uma distorção da realidade que só faz sentido para ele -- e para seus fãs, claro, os célebres docminions.

Também acho curiosa a forma como ele usa a ocupação dos colegas de confinamento para diminuí-los. Flávia é falsa porque trabalha como atriz. Emilly era incapaz de tomar uma decisão porque não tinha estudo. Apenas a profissão dele é positiva, como se a medicina fosse algum tipo de supertrunfo social.

Não sei você, mas eu prefiro me tratar com médicos que estejam no consultório, em vez de confinados em programas televisivos durante metade do ano. O plano de saúde é muito caro para aguardar a realização dos sonhos de fama de qualquer médico.

Sua carreira e a prestigiosa classe médica estariam em melhor situação caso Marcos tivesse deixado seu jaleco aqui fora. Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Topo