A Fazenda 9

Mauricio Stycer

Entre Marcos e Dinei, é possível eliminar os dois da "Fazenda"?

Reprodução/R7
Dinei e Marcos Harter batem boca em "A Fazenda 9" Imagem: Reprodução/R7
Maurício Stycer

Maurício Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

12/10/2017 05h01

João Saldanha (1917-1990) costumava dizer que não se importava com o que os jogadores de futebol faziam em casa ou na rua. “Quero Fulano para jogar no meu time, não para casar com a minha filha”, era a resposta do jornalista esportivo aos que criticavam alguma atitude extracampo de atletas polêmicos.

Lembrei da frase de Saldanha assistindo a esta edição da “Fazenda”. Escolhido a dedo, o elenco do reality está repleto de craques – gente que torna programas deste tipo mais divertidos e animados, mas com quem eu jamais imaginaria ter qualquer tipo de relação. Ao contrário, gostaria de manter a maior distância possível. 

Penso, por exemplo, em Marcos e Dinei, os peões que estão disputando a roça desta semana. Cada um à sua maneira, os dois fazem pensar na frase de Saldanha. 
 
Marcos chegou à “Fazenda” respondendo a um inquérito no qual é acusado de assédio a uma participante do “BBB”. Por que optou por participar de um segundo reality show poucos meses depois de se envolver nesta confusão grave? Muita gente especulou que ele pretendia polir a sua imagem. 
 
Que nada! Marcos parece um trem desgovernado na “Fazenda”. Atuando para as câmeras, buscando seduzir os editores do programa, o médico faz de tudo para chamar a atenção. Na sua visão, ele é o justo entre os traidores, o verdadeiro entre os falsos. Já chamou para briga Flavia Viana, ensinou aos gritos para Ana Paula Minerato que sexo oral é uma forma de sexo e disse que Dinei é um “bandido”.
 
Já Dinei traz na bagagem várias polêmicas, tanto como jogador quanto fora de campo. Superou problemas com drogas, tentou uma carreira política, sem sucesso, e esteve na “Fazenda” em 2011, onde chamou a atenção por urinar na roupa de outros participantes.
 
Nesta “nova chance”, já foi acusado de tentar deitar com Monique, que estava embriagada, continua urinando fora do penico e integra um grupo apelidado de “Os Três Patetas”, que passa os dias deitando, fofocando e falando mal de quase todo mundo. Com a sua dicção peculiar, não se entende quase a metade do que diz, mas tudo soa sempre como conversa de tio rabugento.
 
Sou fã de barracos e confusões em programas deste tipo. Mas falta tanto a Marcos quanto a Dinei algo essencial: humor, saber rir de si mesmo. Os dois são canastrões, se levam a sério demais e parecem acreditar, de fato, no que dizem e fazem. Acabam sendo, apenas,  desagradáveis.
 
Enfim, escolher entre Marcos e Dinei nesta roça não é nada fácil. Pensando bem, com todo respeito aos fã-clubes de ambos, na verdade, não ficaria chateado se os dois dessem adeus, de mãos dadas, a esta "Fazenda".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Topo