A Fazenda 9

Mauricio Stycer

Monick cospe em Marcos após atividade promovida por Porchat na "Fazenda"

Mauricio StycerMaurício Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

28/11/2017 17h54Atualizada em 29/11/2017 12h38

O humorista Fábio Porchat visitou a sede da “Fazenda” na tarde desta terça-feira (28) e, involuntariamente, acabou provocando uma confusão danada no realty show da Record.

Porchat tinha duas missões na casa. Primeiro, promover uma brincadeira para ser exibida na própria “Fazenda”. E, depois, gravar uma entrevista para o seu talk show com os seis candidatos ainda no jogo.

Durante a brincadeira, Monick Camargo foi encarregada de encher um balão. Como estava tendo dificuldades para cumprir a tarefa, Porchat pediu a Marcos que ajudasse a peoa. Mas o médico se recusou, argumentando que não queria correr o risco de contrair o vírus da hepatite B.

O tempo fechou. Ofendida, Monick começou a discutir com Marcos. Todos os demais peões deram razão a ela. No auge da confusão, Monick cuspiu no médico.

Ao final do programa desta terça, a Record exibiu alguns poucos trechos (veja acima) da briga entre Monick e Marcos, ocorrida à tarde, depois da atividade com Porchat. Segundo o apresentador, a emissora vai exibir a íntegra das cenas quentes somente no programa de quarta-feira (29).

Monick e Marcos já haviam discutido na véspera, durante a formação da roça. A peoa abriu um envelope que permitia escolher entre manter seu voto ou ganhar R$ 10 mil e anulá-lo. Optou pela segunda opção, sendo criticada pelo médico."O dinheiro corrompe", disse ele, dando início à discussão. 

O que diz a regra da Fazenda

Como se sabe, cuspir não é considerado agressão no reality. Logo, não causa expulsão. Uma das atrações da “Fazenda 6”, exibida em 2013, foram justamente as guerras de cuspe protagonizadas por Andressa Urach, Matheus Verdelho, Denise Rocha e Barbara Evans.

Depois daquela edição, o diretor Rodrigo Carelli reafirmou que cuspir não causaria expulsão, mas admitiu “punir por cuspe se houver um abuso, se houver um excesso”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Topo