Topo

"As redes sociais favorecem essa prostituição virtual", diz Marcos Harter

Reprodução/R7
Marcos Harter conta como lida com o assédio dos fãs Imagem: Reprodução/R7

Do UOL, em São Paulo

19/09/2017 20h03

Marcos Harter criticou o que ele denominou como a "prostituição virtual" que existe em torno de celebridades e ex-participantes de realities. Em uma conversa com Marcelo Ié Ié e Conrado, na tarde desta terça-feira (19), o médico analisou o comportamento dos fãs que o abordam apenas para tirar uma foto.

"Tem gente que vem, bate a foto, e quando você vai conversar com a pessoa, ela já está de costas, indo embora e mandando a foto pra alguém. [Quando você se dá conta, ela] já vazou e não falou nada", descreveu o ex-BBB.

O gaúcho disse, ainda, que esse tipo de comportamento é feito por quem quer "pegar uma carona" na fama das subcelebridades: "É só uma forma de se exibir com a sua imagem. É só para poder dizer: 'Eu estava no mesmo lugar que o fulano'. O que favoreceu essa prostituição virtual foram as redes sociais".
 
Depois de ouvir o ponto de vista do médico, o comediante Marcelo Ié Ié comentou: "Eu só não gosto quando os caras chegam dando tapa na minha cabeça".
 

Fã de verdade

Durante a conversa, Marcos também aproveitou para explicar como é o comportamento das pessoas que ele considera fãs de verdade. Para o médico, são aquelas que priorizam mais a conversa com o ídolo do que a fotografia ou autógrafo.
 
O ex-BBB contou que já foi abordado por alguém assim, quando foi visitar a clínica de um amigo em Porto Alegre. "Um cara freou o carro de repente e desceu gritando: 'Marcos, sou teu fã. Tu enfrentou [sic] a Rede Globo. Meus parabéns!'. Esse era fã, mesmo. O cara largou o caro no meio da rua e não bateu foto comigo. Quando perguntei se queria tirar uma foto, ele respondeu: 'Que foto o quê!'. Depois, entrou no carro e foi embora. É um cara que foi fã do que aconteceu".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!