Topo

Conrado conta sobre alistamento obrigatório: "Me humilharam logo na fila"

Reprodução/R7
Conrado contou sobre breve passagem pelo quartel do exército Imagem: Reprodução/R7

Do UOL, em São Paulo

16/10/2017 07h39

Conrado ganhou a simpatia dos colegas ao contar que foi vítima de um episódio humilhante em seu dia de apresentação no alistamento militar obrigatório. O peão contou aos confinados que na época já trabalhava na televisão, e que seu chefe tentou facilitar a situação ligando no escritório do exército para que ele fosse liberado mais cedo.

"Ele fez a cagada falando que eu tinha que ser dispensado mais cedo do exame porque precisava voltar e gravar o programa. Cinco e meia da manhã meu pai me deixou na fila, daí vem um cara comendo um pão, e começou a gritar: 'o veado do Conradinho tá aí?'. Ele mandou eu arrancar a roupa já na fila, já que eu fazia questão de ser o primeiro a entrar no quartel. Entrei pelado, fiz tudo pelado, ele enfiou pão na minha boca. Aí o cara falou que tinha duas formas de ser dispensado: excesso de contingente e ser 'veado'. Ficou mandando eu confessar de vez que era veado", contou ele.

Marcelo Ié Ié comentou que algo similar aconteceu com ele, mas analisou que o processo deve ter ficado menos humilhante nos últimos anos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!