Topo

Marcos critica indústria da cirurgia plástica: "Se aproveita do bullying"

Reprodução/Record
Marcos falou sobre questões éticas dentro da indústria das cirurgias plásticas Imagem: Reprodução/Record

Do UOL, em São Paulo

19/11/2017 10h44

Cirurgião plástico, Marcos não tem problemas em sugerir procedimentos estéticos para suas colegas de confinamento, como Monique Amin ou Aritana, mas fez uma crítica à indústria das plásticas na manhã deste domingo (19). De acordo com o médico, os pacientes de cirurgias plásticas estão ficando cada vez mais jovens, problema social acentuado pelo bullying nas escolas.

"A cirurgia plástica se aproveita muito disso, desse bullying que as crianças sofrem nas escolas. A partir dos sete anos da idade, por exemplo, qualquer um pode fazer uma cirurgia para corrigir orelhas de abano, porque é nessa idade que o pavilhão auricular fica pronto. Pensa, se a criança começou a estudar na primeira série, aos seis anos, ela já pode ter passado um ano sofrendo bullying por qualquer diferença física. Isso se ela não entrou no maternal, que daí é mais tempo", analisou o médico em conversa com Monique.

A peoa, que já demonstrou interesse em fazer procedimentos estéticos com Marcos após o reality, ficou surpresa com a declaração. "Mas sete, criança operando? É puxado, né".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!