Topo

Ana Paula, Juliana ou Nietzsche: quem sai na terça-feira?

Reprodução/TV Globo
Juliana e Ana Paula estão no quarto paredão do "BBB16" Imagem: Reprodução/TV Globo

Chico Barney

Especial para o UOL

22/02/2016 12h06

Mora na filosofia o entendimento de tudo aquilo que nos circunda. Não foi por acaso que o escritor suíço Alain de Botton escreveu o livro chamado "As Consolações da Filosofia", onde fez uma leitura das obras de grandes pensadores aplicadas ao cotidiano moderno.

É claro que os grandes filósofos também nos ajudam a entender o que diabos está acontecendo atualmente na casa mais vigiada do Brasil. Gostaria de dividir com os prezados leitores o que Epicuro, Sócrates, Nietzsche e outros baluartes têm a dizer sobre o "BBB16".

“Aquele que combate monstros deve tomar cuidado para que ele mesmo não se torne um. E, se olhar muito tempo para o abismo, o abismo te encara de volta”
Nietzsche

Além de ostentar um frondoso bigode, o poeta alemão foi visionário em relação ao receio de que Ana Paula, de tanto se proclamar vítima, acabasse se tornando algoz aos olhos do público. O abismo da Narcisa Loira é a crença de que está sendo perseguida. Caso sobreviva ao paredão, será cada vez mais fácil parecer oprimido perto dela.

"Não existe vento favorável a quem não sabe onde deseja ir"
Sêneca

Você certamente não se lembra de nenhum campeão do "BBB" que tivesse medo de seus colegas. Os grandes vencedores ou chamaram a responsabilidade para si ou fizeram a opção consciente de sair pela tangente. Juliana costuma evitar qualquer confronto, embora tenha suas inimizades declaradas.

A ausência de um rumo ou uma bandeira dificulta a condução de sua jornada rumo à vitória, conforme previu tão bem Sêneca - antes mesmo da estreia desta edição.

"Pelo medo de ter de se contentar com pouco, a maioria dos homens se deixa levar a atos que aumentam mais ainda esse medo"
Epicuro

Tamiel e Adélia são anulados pela insegurança. Não querem entrar em rota de colisão com a equipe adversária, com medo de saírem no próximo paredão. E assim vão desidratando rapidamente. Concordo com Epicuro: em vez de eliminados, os dois vão sumindo no jogo, deixando de existir - cada vez mais apavorados.

"Ninguém está livre de dizer tolices; o imperdoável é dizê-las solenemente"
Michel de Montaigne

Renan até teria um ponto ou dois para discutir com Ana Paula, sua principal adversária. Mas o faz de maneira tão lastimável que fica difícil parecer que tem razão.

"A maneira de se conseguir boa reputação reside no esforço em se ser aquilo que se deseja parecer"
Sócrates

Cacau e Matheus têm uma clara predileção pelo pensamento socrático.

Cacau é bem-sucedida, equilibrando-se com maestria entre as bordas de lugar nenhum. Mais do que Sócrates, parece seguir o pensamento de Cézar Lima. O fato é que não tinha ninguém muito expressivo na edição passada, então talvez a tangente não seja uma grande estratégia para chegar à vitória neste ano.

E Matheus tenta parecer que está do lado de todo mundo da casa. Mas se esquece de que é um jogo com o público. A boa reputação na casa é construída como um castelo cartas e não convence quem está do lado de cá do televisor - pois ele não age como aquilo que deseja parecer.

"Mesmo se pudesse me fazer temido, gostaria mais ainda de me fazer amado"
Michel de Montaigne

Geraldinha Chaminé tem uma visão fria e calculista do jogo. Foi ela, mais até do que Ana Paula ou Ronan, quem colocou Juliana no paredão. Mas consegue disfarçar seu ímpeto para a jogatina com uma simpatia brejeira milimetricamente pensada para a edição e para as intervenções ao vivo com Pedro Bial. Com ela é na base do beijo, com ela é na base do amor.

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico"
Sêneca

A calma com que Munik tem levado o jogo chega a ser comovente. É lógico que ela vive, nesses 3 meses, à mercê de opiniões alheias. Contrariando Sêneca, eventualmente sairá rica.

O grande lance é que Pequi entendeu que as opiniões alheias que interessam não estão naquele estúdio. Então ela vive de acordo com as leis da natureza: dança, bebe, come, joga, se diverte e aproveita ao máximo o que está disponível. Por mim, tudo bem.

"Todo homem toma os limites de seu próprio campo de visão como os limites do mundo"
Arthur Schopenhauer

Ronan deve sua vida à filosofia - mais especificamente, a um filósofo. Além da pensata de Schopenhauer, que realmente explica muito bem o lugar que o brother ocupa no jogo, foi Alan que fez o jogo virar a favor de Ronan e suas parceiras.

O "paredão do bem" foi criado para compensar a saída de Alan, alçou Ana Paula ao estrelato e manteve Ronan na casa. Foi um golpe de sorte que transformou o macambúzio Ronan em um homem cheio de esperança, voltando a articular e fazer planos (maquiavélicos?).

"Tá me chamando de burro? Eu sou formado e pós-graduado"
Eliéser Ambrósio

Claro que o nosso pensador favorito não poderia ficar de fora dessa compilação.

Voltamos a qualquer momento para mais informações.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!