Topo

O "BBB16" foi cheio de péssimos exemplos

Reprodução/TV Globo
"BBB16" foi rico em personagens como Ana Paula, com atitudes questionáveis e divertidas Imagem: Reprodução/TV Globo

Chico Barney

Especial para o UOL

01/04/2016 17h40

Uma das grandes reclamações que tenho lido a respeito do já defunto "BBB16": o programa está cheio de maus exemplos para a sociedade. Seres humanos lamentáveis! Atitudes deploráveis! Artimanhas! Picuinhas!

Pois muito que bem. Onde alguns enxergam problemas, eu só vejo excelente entretenimento. O fato de não termos um "campeão moral", um "salvador da pátria", só faz bem para quem assiste torcendo pelo espetáculo.

Tivemos personagens extremamente ricos, com atitudes tão questionáveis quando divertidas. E é sempre melhor assim.

Reclamar que Ana Paula agia como uma cretina ou que Munik tem suas falhas e Geraldinha Chaminé não é flor que se cheire é também ignorar que o "BBB" não está numa categoria de consumo tão diferente assim do seriado "Breaking Bad" ou da novela "A Regra do Jogo".

A vida real tem mostrado os perigos que nos envolvemos quando acreditamos que merecemos ou precisamos ser salvos por alguém - esteja você do lado que estiver. Então é quase didático, em tempos tão bicudos, ter a oportunidade de usufruir uma edição do "BBB" sem ninguém para torcer de verdade.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!