Topo

Especial BBB17

Chico Barney

Eliminar Mayara é um péssimo negócio para o "BBB"

Paulo Belote/Globo/Divulgação
Mayara deveria ficar mais algumas semanas na casa Imagem: Paulo Belote/Globo/Divulgação
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Especial para o UOL

07/02/2017 09h29

Para o sucesso de uma edição do "BBB", é impreterível que cada membro do seu elenco esteja plenamente disposto a ser protagonista. Você pode achar o Eliéser um bobão, ou ter votado muito para tirar a Geralda, mas uma coisa não pode negar: eram pessoas que viviam embevecidas pela certeza de que o mundo gira ao redor delas.

Quanto mais pessoas com essa condição psicológica, quiçá psiquiátrica, estiverem no jogo, melhor para a alegria do sofrido povo brasileiro.

Apesar da ampla maioria do público demonstrar que deseja a eliminação de Mayara, creio que ela tenha esse perfil de maneira mais pronunciada do que Vivian. A jovem não só acredita piamente que tudo é sobre ela, como também aprecia o confronto direto com seus desafetos.

Em um momento onde todos ainda estão fazendo um jogo velado, seria de bom-tom curtir os kamikazes Marcos e Mayara juntos durante mais algum tempo na casa. O "BBB" é muito mais interessante quando se parece mais com uma rinha de galos do que uma longa partida de xadrez.

E corremos o risco de não ver até o fim uma das melhores narrativas dessa edição até agora: o mistério do sétimo voto. Roberta está fazendo cara de paisagem para não assumir que votou em Mayara, deixando a batata quente com a inocente Elis. Eu pagaria o dobro por um pay per view onde dessem um jeito de fazer essa revelação para a Mayara antes do paredão de hoje.

Há quem diga que as instituições no Brasil não chegam a estar funcionando em sua plenitude. Confesso que não me importaria se a equipe do Boninho aproveitasse o estado de torpor em que vivemos para mexer uns pauzinhos e garantir Mayara durante mais algumas semanas. Um grande acordo nacional em nome do bom entretenimento.