Especial BBB17

Chico Barney

Emilly é egoísta e mal educada, por isso merece continuar

Reprodução/TV Globo
Emilly é uma das raras figuras dispostas a brigar pela própria sobrevivência no "BBB17" Imagem: Reprodução/TV Globo
Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Especial para o UOL

27/03/2017 07h52

Se o "BBB17" fosse "A Praça É Nossa", Daniel seria um daqueles figurantes que ficam atrás do Carlos Alberto de Nóbrega fingindo que estão conversando.

Na extensa lista de boas intenções do emparedado, não consta nada que diga respeito à diversão do público telespectador.

Pouco afeito ao embate, é um deprimente mistério imaginar os motivos que levaram a produção a deixar esse cara entrar na casa.

Se pudesse, Daniel ganharia o "BBB" por W.O. E isso quase pareceu possível - pouca gente foi pro jogo nessa temporada.

Mas quis o destino que sua adversária no primeiro paredão duplo em muitas décadas fosse Emilly, justamente uma das raras figuras dispostas a brigar pela própria sobrevivência.

Suas atitudes diabólicas são mais parecidas com os surtos de Vera Verão, as indelicadezas da fofoqueira Vamércia ou as picuinhas de Canarinho: Emilly já ridicularizou rivais, destratou velhinhas e manipulou relacionamentos.

Ou seja, é exatamente o tipo de entretenimento que estamos procurando.

O "BBB" é uma disputa por tempo de tela. Quem consegue contar mais histórias, mesmo que sejam vis e cruéis, acaba conseguindo fascinar uma fatia do público.

Emilly cravou espaço para também mostrar outras facetas capazes de criar empatia: a mulher imatura, a menina madura demais pra idade, a filha equivocada, a filha sofrida, a namorada incompreendida, a marrenta razoavelmente insegura.

Um prato cheio pra fisgar e segurar nossa atenção. É como diz Paulinho Gogó: quem não tem dinheiro, conta história.

Reprodução/SBT
Imagem: Reprodução/SBT


E o Daniel? Uma receita de guacamole apresenta mais nuances e causa mais discussões do que a performance do agente de trânsito no programa.

Nos anos que virão, continuaremos pensando no cara do coqueiro quando falarem em “Daniel do BBB”.

Reprodução/TV Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo


A verdade é que de boas intenções o inferno está cheio. Mas mesmo lá Emilly teria grandes chances de vencer Daniel com facilidade.

Quanto a mim, reforço o pedido que fiz na última coluna: esqueçam o que escrevi.
 


Voltamos a qualquer momento, daqui do meu velho e querido banco, com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Topo