Topo

Especial BBB17

Chico Barney

Ironia do destino: caso de polícia era Marcos, e não Ilmar

Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Especial para o UOL

11/04/2017 11h37

O público não queria, a Globo titubeou, mas chegou a LEI e a ORDEM para resolver a situação de Marcos da casa.

A intervenção policial certamente mereceria R$ 1.500.000,00 na cotação dos brothers de hoje. Mas vamos ver como estão as finalistas do grande "BBBO"* que virou essa temporada.

*"Big Brother Boletim de Ocorrência" (perdão)

Divulgação / TV Globo
Imagem: Divulgação / TV Globo

Antes de começar a apresentar o "BBB", Pedro Bial era célebre pela cobertura tensa da queda do muro de Berlim. Com uma carreira mais afeita a frivolidades, Tiago Leifert teve na expulsão de Marcos o seu muro de Berlim.

(É bem verdade que o comunismo, também nesse caso, já havia sido derrotado há tempos, desde a saída do Ilmar.)

O "BBB17" foi um batismo de fogo. Alguns internautas espirituosos chegaram a notar que o semblante do apresentador ficou extremamente carregado nesses últimos dias.

 

Leifert se mostrou bem preparado e acredito que tenha conduzido de maneira responsável toda a celeuma como interface perante o público. Mas faltou um pulso mais firme da direção para encerrar a história do Marcos na hora devida.

Depois de tudo resolvido, não teria clima para mais uma prova do líder e outra eliminação até quinta-feira, apesar do tempo hábil. Só fico me questionando sobre o que serão os episódios de terça e quarta.

É até capaz que sejam obrigados a limpar os bonecos da Família Silva e trazê-los de volta à ação. E essa seria provavelmente a única coisa que faria me arrepender de ter torcido tanto pela expulsão do Marcos.

Divulgação / TV Globo
Imagem: Divulgação / TV Globo

Vovó Urach tomou invertida de tudo quanto é lado. A simpática senhorinha teve a cama furtada, os bens confiscados e ainda foi perseguida pelo grande vilão do momento. Curiosamente, não tentou tirar muita vantagem de nenhum desses fatos. Estava com a missão tão clara de se envolver o mínimo possível que não deu peso a nenhuma amizade e tampouco inimizade.

Talvez seja a jogadora mais fria e calculista dessa edição e digo isso como um elogio.

Divulgação / TV Globo
Imagem: Divulgação / TV Globo

É fácil gostar da Vivian. Não é por acaso que Emilly a odiou tanto. Ela se expressa de maneira clara e objetiva (uma raridade no programa), é desenvolta, divertida e ainda tem aquela postura de gente saudável.

Mas dificilmente será campeã por um motivo até prosaico: não contou história nenhuma.

Sigo apostando nela como a mais destacada ex-BBB desta edição, fazendo muita permuta com clínica estética e mostrando bastidores de ensaios fotográficos no Instagram stories. Por mim, tudo bem.

Divulgação / TV Globo
Imagem: Divulgação / TV Globo

O "BBB17" foi sobre a Emilly. Ela foi a única participante que ficou do primeiro dia até o último – e sempre no centro das atenções. Lá dentro e aqui fora, dominou todas as rodas de conversa, para o bem e para o mal.

E a Emilly adora que tudo seja sobre ela. Cresceu com um trending topic na barriga.

É uma menina forte, irrequieta, que chamou atenção logo no começo ao mostrar uma visão de jogo e um entendimento sobre os outros muito sofisticado para a pouca idade que tem. Se entregou de um jeito que os vencedores do programa costumam se entregar.

Divulgação / TV Globo
Imagem: Divulgação / TV Globo

Eliminaram a Marinalva em vez do Marcos, depois de tudo o que aconteceu. Tudo bem eliminar a Marinalva. Quem sou eu pra criticar alguém eliminando a Marinalva. Mas naquela situação?

Quanto a mim, pretendo poupá-los do Cantinho do Leitor, pois as coisas ficaram um pouco esquisitas demais nos comentários do texto de ontem (leia aqui por sua conta e risco). Mas nada tema: voltamos a qualquer momento com novas informações.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!