Topo

Especial BBB17

Mauricio Stycer

Às vésperas da votação, Mr. Edição mostra "Marcos de verdade" e ri de Gabi

Reprodução/TV Globo
Gabriela e Marcos se abraçam ao serem indicados para o primeiro Paredão do "BBB17" Imagem: Reprodução/TV Globo
Mauricio Stycer Maurício Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Maurício Stycer

Colunista do UOL

31/01/2017 13h10

O programa desta segunda-feira (30) durou apenas 16 minutos, mas foi altamente ilustrativo a respeito do poder de síntese de Mr. Edição, da sua capacidade de desenvolver uma história e, eventualmente, influenciar o julgamento do público no “BBB”.

Mal começou, Tiago Leifert estabeleceu o conflito: “De um lado está a Gabriela Flor, que ou estava chorando durante a semana, ou tava isolada, ou tava dançando loucamente. E do outro lado tem o Marcos, que até ontem não tinha muito se revelado, a gente não sabia muito sobre ele”.
 
O próprio programa iria mostrar, em seguida, que a frase sobre Marcos não era verdadeira. Ele já havia se revelado bastante – apenas não havia chamado a atenção, até então, de Mr. Edição.
 
Reexibida, a justificativa do voto das líderes, Mayara e Vivian, em Marcos recolocou em cena a acusação de machismo: “Ele teve muitas atitudes que desrespeitaram pessoas da casa”; “ele fica olhando assim”; “em festa, ele ataca uma por uma”.
 
Já as justificativas de voto em Gabi foram ligadas ao seu isolamento: “pessoa que menos interage na casa”, “individualista”, “não se aproximou”.
 
Na sequência, vimos Roberta consolar Gabi e dizer que Marcos deverá ser eliminado: “O Brasil viu o quão machista esse cara é” (com direito a legendas na tela). O médico apareceu, então, justificando para as líderes uma frase (daqui a três meses vão estar na “Playboy”). “Foi uma brincadeira. O ‘Big Brother’ é uma brincadeira”
 
Corta novamente. Emilly diz para Gabi: “Marcos fez muita coisa errada. O teu único problema é ficar muito sozinha. Muitas vezes eu esqueço que tu tá aqui. Muita gente tá com a impressão errada, mas foi a impressão que tu passou”.
 
E em seguida, Emilly fala para Roberta e Gabi: “No primeiro dia ele tentou me beijar...(mostra as imagens de Marcos agarrando a jovem). Lido com homem assim há muito tempo. Como eu passei muito por isso, não consigo condenar.”
 
Mr. Edição, então, apresenta Marcos pedindo desculpas a Emilly, que aceita. “Te adoro”, ela diz. “Até virei amiga de homens que tentaram, que foram mais invasivos do que tu. Não vou te condenar por isso”.
 
Volta para Gabi, que ouve de Daniel: “Você tem que se enturmar. É um jogo. Não tem jeito. Nunca vi uma baiana retraída. Você é a primeira”.
 
Chegamos, então, ao momento mais importante do programa. Leifert informa: “Lá pelas 5h da manhã, Marcos resolveu falar (com Ilmar e Rômulo). E aí o Marcos apareceu de verdade”. Repare no “de verdade”. 
 
Por mais de dois minutos, de um total de 16, vemos Marcos falando. A primeira observação é a seguinte: “Tô admirado porque é muito choro. E ninguém tá morrendo aqui. Chorar por dinheiro? Não, né? Vamos partir do princípio que mais pobre não vai ficar. Só vai deixar de ficar rico”. 
 
Em seguida, critica o seu colega da prova de liderança e mostra que sabe exatamente para quem está falando: “O coitado do Luis é falso pra c.... Vou até me virar aqui pra câmera me pegar melhor. Falso pra c... Tu tá apavorado, né? (para Rômulo) Por estar me conhecendo”.  
 
E, por fim, critica Mayara e Vivian: “Eu ia meter essa prova no bolso (a liderança) e hoje era eu que tava botando alguém no paredão. O poder caiu em mãos erradas logo no começo”. E ainda ironiza o fato de elas terem começado a namorar os gêmeos Antonio e Manoel: “Elas se mancaram que pegaram os piazotes na arrancada. Queimaram a largada.”
 
Volta para Leifert, que diz: “E você segue votando”.
 
Depois de um intervalo comercial, o programa retoma com Marinalva, Ieda e Luis criticando Gabi: “Onde estava a dor?”, pergunta Ieda, irônica. Ela diz que, em conversa com a bailarina, sugeriu que, se estava sentido tantas dores assim, deveria sair. Na sequência, assistimos Gabi brincando alegremente na piscina.
 
A última cena mostra as duas líderes e Manoel vendo Emilly passar protetor solar em Marcos. “Passando no rosto, no rosto ninguém precisa”, critica Mayara. E mostra o abraço que a gêmea dá no médico.
 
Minha conclusão é que Mr. Edição não deu a devida importância a Marcos, nos primeiros dias do programa, e se viu obrigado, bem na véspera da votação, a mostrar o papel (importante) que ele está tendo no jogo. Ao mesmo tempo, sugeriu que o problema de Gabi não é algo concreto que ela tenha feito, mas a imagem que passou dentro da casa. Enfim, ofereceu elementos suficientes para o julgamento do público.