Topo

Especial BBB17

Mauricio Stycer

Paredăo entre Mayara e Vivian é péssimo para quem se diverte com "vilőes"

Reproduç?o/TV Globo
05.fev.2017 - Vivian e Mayara, participantes do "BBB17" Imagem: Reproduç?o/TV Globo
Mauricio Stycer Maurício Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Maurício Stycer

Colunista do UOL

07/02/2017 04h01

Elas conquistaram a liderança na primeira semana e logo meteram os pés pelas mãos. Falam mal de todo mundo, conspiram, reclamam, discutem, dizem que as rivais são “falsas” e garantem que “o Brasil tá vendo” tudo. 

Em questão de dias já estavam namorando os gêmeos Antônio e Manoel. Enquanto ouviam juras de amor, deram as costas para o resto da casa. Naturalmente, fizeram muito mais inimigos do que amigos. 
 
Mayara e Vivian, por tudo isso e muito mais, não conseguiram evitar que uma pequena tragédia ocorresse logo ao fim da segunda semana do “BBB17”: foram ambas indicadas ao paredão. O esquentado Manoel, gêmeo sobrevivente, teve a sorte de ganhar a imunidade antes da votação e se salvou.
 
Para parte do público, Mayara e Vivian são vistas como “vilãs”, “cobras”, “najas” e outros adjetivos indelicados. São, na verdade, figuras indispensáveis em um reality show de confinamento como o “BBB”. Sem elas, diminui a tensão e prevalecem os acordos.
 
Por uma questão de sobrevivência, a maioria dos participantes gostou deste paredão. Na minha opinião, ele é péssimo. Vai tirar do jogo uma jogadora que tem demonstrado enorme potencial para irritar os seus adversários e, por consequência, divertir quem assiste ao “BBB” sem torcer por ninguém.