Especial BBB17

Mauricio Stycer

Sete momentos em que Marcos confrontou a Globo e a direção do "BBB17"

Reprodução/TV Globo
Em um dos seus momentos de fúria, Marcos disse: ?Se precisar, arrumo minha mala agora e vou embora na boa?. Imagem: Reprodução/TV Globo
Maurício Stycer

Maurício Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

08/04/2017 13h28

Personagem marcante deste “BBB17”, o médico Marcos Harter, de 38 anos, será lembrado por vários motivos – o beijo forçado em Emilly na primeira semana, o agitado namoro posterior com a estudante, as agressões verbais a várias candidatas e a sem-cerimônia com que questionou orientações e decisões da direção do programa. 

Neste último quesito, Marcos não foi original. Ao longo de 17 edições, vários outros candidatos se irritaram e reclamaram de ordens, punições e broncas dadas pelo Big Boss (também conhecido como Boninho). Mas acho que nenhum participante afrontou tantas vezes a direção do programa e com tanta perspicácia e autoconfiança quanto o médico. 
 
Abaixo, listo sete destes momentos de revolta Marcos contra a Globo.
 
1. "Existem dois Marcos": Em fevereiro, depois de dizer a Elis que poderia operar o seu nariz e oferecer seus serviços ao filho de Marinalva, o cirurgião plástico foi chamado ao confessionário e lembrado que não poderia usar sua profissão em benefício da sobrevivência dentro do jogo. Após ouvir a bronca, ele insistiu que estava certo: "Existem dois Marcos, o que está aqui dentro e o outro lá fora. Eu disse que vou fazer seu nariz, mas isso é lá fora. Aqui dentro, se tiver que me mandar para o paredão, para o castigo, pode mandar. Uma coisa não tem nada a ver com a outra."
 
2.  "Não tentem me encurralar": Após sobreviver ao paredão que disputou com Rômulo, Marcos comemorou ironizando: "Rede Globo não mente, Rede Globo não mente!" Naquele mesmo dia, em março, havia garantido que, se fosse obrigado a votar em algum amigo ou na namorada, usaria feijões para decidir quem indicaria, o que não é permitido. "Não tentem me encurralar, que eu vou encurralar o programa", disse ele, dirigindo-se à direção.  
 
3. “Se precisar, arrumo minha mala": Em um dos momentos mais polêmicos de sua participação, ele revelou a Ilmar uma conversa que teria tido no confessionário. “Teve uma hora engraçada que ele disse assim: ‘Depois você come a Vivian’.” Foi a única vez, até o momento, que Marcos mereceu uma resposta pública da Globo. Em mensagem ao UOL, a emissora afirmou: “Nem Boninho nem qualquer outro integrante da direção ou produção do programa disse a frase citada na matéria sobre a Vivian”. Nesta mesma noite, irritado, o médico ameaçou: “Se precisar, arrumo minha mala agora e vou embora na boa”. 
 
4. "Que história é essa?": O “jogo da discórdia” proposto já em abril pela direção, com a participação dos últimos quatro eliminados (Rômulo, Pedro, Roberta e Daniel), foi entendido por Marcos como uma provocação a ele e Emilly. O médico reclamou ao vivo com Tiago Leifert e, posteriormente, voltou a dizer que a atividade foi “desleal”: "Pegaram quatro pessoas para fazer perguntas contra a gente. Que história é essa de trazer morto pro jogo? Depois que saiu, saiu. Porque se for assim quando eu sair eu também quero fazer perguntinha para quem eu não quero que ganhe", disse, revoltado.
 
5. "Tô na raça aqui": Na noite anterior ao paredão com Ilmar, Marcos reclamou: “Produção, eu queria dizer que tem uma participante lá (no outro quarto), recebendo Diazepan, dividindo com os outros. E eu não, tô na raça aqui". Foi uma referência a Ieda, que dividiu um comprimido com Ilmar. Na manhã seguinte, Marcos agrediu verbalmente, apontando dedo na cara, Ieda e Marinalva. 
 
6.  "Estou dando muito trabalho": Ao saber do número de votos no paredão com Ilmar, quase 113 milhões, recorde da edição, Marcos fez mais uma vez piada com a emissora, reconhecendo que está sendo um “garoto-problema”. "Que bom que dou dinheiro pra Globo então, porque estou dando muito trabalho". 
 
7. "Eu vou reclamar!": Eliminado precocemente da prova de resistência nesta sexta-feira (7), após descumprir uma das regras (se ajoelhou), Marcos xingou a direção do programa:  “Eu vou reclamar, eu vou reclamar! Minha clínica tem um faturamento mensal de R$ 100 mil. Estou aqui há dois meses brincando. Daí com cinco minutos de prova os caras me eliminam... Vão se foder!”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Topo