Topo

Especial BBB17

Mauricio Stycer

Tedioso e previsível por 2 meses, "BBB17" chega à reta final em clima tenso

Mauricio Stycer Maurício Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Maurício Stycer

Colunista do UOL

13/04/2017 04h01

Desde o “BBB9”, vencido por Max com pouco mais de um terço de votos, uma disputa não chegava à final em clima tão tenso e disputado quanto esta entre Emilly e Vivian (Ieda está fazendo figuração).

A enquete do UOL, que não tem valor científico, previu corretamente os ganhadores de todos os paredões desta edição até agora. Registrados mais de 3 milhões de votos na enquete derradeira, Emilly aparece à frente de Vivian por uma pequena margem.  
 
Mais que os números de votação, porém, impressiona o clima pesado entre as torcidas das duas candidatas nesta reta final. Desde a expulsão de Marcos, na última segunda-feira (10), as redes sociais assistem a discussões pesadas, muitas ofensas e a difusão de noticias falsas, buscando conquistar votos para uma ou outra candidata.
 
É um clima que ninguém poderia prever há um mês. Tudo fazia crer que Emilly chegaria a uma vitória sem maiores dificuldades nesta edição.
 
Num programa em que a maior parte dos candidatos procurou evitar confrontos, a jovem de 20 anos se destacou com facilidade. Com autoestima elevada, disposição para dizer o que pensa e a capacidade de olhar e falar diretamente com o público, Emilly conquistou um grande fã-clube entre os jovens e provocou enorme antipatia dentro da casa.
 
Em 8 de março, eu já dizia que a gaúcha tinha toda a pinta de vencedora do “BBB17”. Além de superar paredões e provocações, ela estabeleceu um elo forte com Marcos e Ilmar, criando duas entidades – “o casal” e “o trio” – que costumam funcionar bem em reality show. 
 
Quando a edição caminhava para o desfecho imaginado, dois imprevistos ocorreram. Primeiro, a briga com Ilmar, que a chamou de “verme”. E pouco depois, a enésima discussão com Marcos, na qual o médico se excedeu e acabou expulso do “BBB17”.
 
Estes dois incidentes, especialmente o segundo, provocaram um abalo no que parecia já determinado. A poucos dias do final, o favoritismo de Emilly deixou de ser claro e óbvio. Foi quando Vivian, que até então se destacava pela simpatia e cordialidade, cresceu.
 
Vista por muitos como “planta”, a advogada mostrou personalidade em confronto com Marcos e soube consolar a rival no momento mais dramático, depois da expulsão do médico. Tornou-se uma alternativa para os “haters” de Emilly e deu alguma emoção a um programa cuja história já parecia escrita. Não é pouca coisa numa edição que está terminando em clima de baixo astral.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!