PUBLICIDADE
Topo

Especial BBB17

Após "BBB", Rômulo afirma: "Gostaria de ser presidente daqui a 20 anos"

O diplomata Rômulo Neves, participante do "BBB17" - Paulo Belote/Divulgação/TV Globo
O diplomata Rômulo Neves, participante do "BBB17" Imagem: Paulo Belote/Divulgação/TV Globo

Do UOL, no Rio

10/04/2017 14h54

Rômulo Neves ainda não sabe qual a reação no Itamaraty após sua participação no "BBB17", já que só volta a dar expediente no próximo dia 17. Mas a resposta dos telespectadores foi positiva, afirmou em entrevista ao blog "CB.Poder", do "Correio Braziliense".

"Recebi várias mensagens de pessoas que disseram que voltaram a estudar porque me viram lá, ou que estava mudando de país e voltaram a acreditar no Brasil. Outros que disseram que estavam desempregados e aceitaram um emprego para ganhar um pouco menos que recebia antes. Só por um feedback como esse já valeu a pena. Por isso, estou visitando os estados e agradecendo", afirmou.

Segundo o ex-BBB, ele não está em campanha, mas afirma que seus planos de se candidatar a deputado federal continuam. Até mais. "Gostaria de ser presidente daqui a 20 anos. É um processo longo. As pessoas também não podem perder de vista que essa é uma fama mais ou menos artificial, efêmera. Não posso sobrevalorizar isso e não sobrevalorizo. Mas lá dentro eu não sabia do engajamento das pessoas aqui fora. Por isso, estou fazendo questão de agradecer", disse.
 
Ex-chefe de gabinete do governador Rodrigo Rollemberg, o brother contou que sua participação no programa foi inesperada até para ele. "Eu estava indo jogar bola e fui abordado. Não sei se os caras já me acompanhavam nas redes sociais ou se foi sorte. Não acreditei na hora. Falei que provavelmente não. Saí de lá e conversei com a Ana (esposa). Achei que não seria ruim. Eu não falo besteira, então não tinha problema em falar para 50 milhões de pessoas", contou ele, que sabia que a oportunidade seria também um risco.
 
"Mas fiz a seguinte reflexão: quantos políticos aceitariam ficar expostos durante 24 horas, sabendo que do lado de fora sua vida seria devassada? Ficou claro que não tenho vergonha de nada do que fiz na minha vida. Nada é passível de manchar a minha imagem. Quantos políticos teriam essa coragem?", analisou.
 
Para Rômulo, o público o encarou como sinônimo de idealismo e seriedade excessiva. Sentindo-se de férias na casa ("Tinha uma piscina, uma academia"), ele logo entendeu a dinâmica do jogo. "Quando vi que um menino que tinha comportamento exemplar saiu e uma outra com conduta questionável ficou, vi que o que estava sendo avaliado não era a boa convivência. Recebi muitas mensagens de pessoas que diziam que queriam ser meus amigos, que votariam em mim, que queriam me apresentar para a família… mas que no BBB não dava porque queriam ver brigas.
 
Segundo o diplomata, nada mudou com a fama pós-reality. "Tudo o que eu fazia antes, vou continuar fazendo só com mais alcance", disse ele, que descarta comparações com a trajetória do deputado Jean Wyllys, vencedor do "BBB5". "Temos perfis totalmente diferentes. E eu já tinha uma atuação política de relevo que só veio a ser potencializada", afirmou.

Especial BBB17