Topo

Especial BBB18

Mauricio Stycer

Voltar ao ar no meio de série para corrigir erro grosseiro merece elogios

Reprodução/TvGlobo
Rede Globo mostra erro durante quarta prova do líder Imagem: Reprodução/TvGlobo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

16/02/2018 00h39

Após sagrar Diego como novo líder, o “BBB18 ” saiu do ar, abrindo espaço para “Brasil a Bordo”, a série cômica de Miguel Falabella exibida às quintas-feiras. Praticamente ao mesmo tempo, já pipocava nas redes sociais o registro do erro grosseiro cometido pela Globo durante a realização da prova – o número de pontos no placar de três candidatos, entre os quais Diego, saltou de 4 para 6.

Não houve o alarde de um “plantão”, mas a emissora aproveitou um intervalo comercial de “Brasil a Bordo” para retornar com o “BBB18”. Tiago Leifert dirigiu-se, inicialmente, ao público, informando a respeito do erro cometido e, em seguida, comunicou aos participantes que devido a uma falha o líder, na verdade, era Ana Clara. "Mil desculpas", pediu Leifert durante o segmento extra, de três minutos.

Situação parecida ocorreu no "BBB4". O então apresentador Pedro Bial voltou ao ar na mesma noite, num "flash" no intervalo de "Um Só Coração", para corrigir um erro durante uma prova do líder. Na ocasião Juliana que havia sido anunciada como líder teve que dar a coroa para Solange.

Em todo caso, foi um gesto elogiável de transparência o desta quinta-feira. Na maioria das situações em que houve erros e anulações em prova do líder, o anúncio da correção só foi feito no dia seguinte.

O incidente acabou se tornando o momento mais animado da noite. A prova memória para os “brothers” foi, na prática, uma prova de resistência para o público.

Apresente um show de mágica e teste a memória dos participantes do “BBB18” sobre os números exibidos. No papel a ideia desta prova do líder parecia ótima. O resultado, porém, foi enfadonho.

O show consistia numa mesmo truque repetido infinitas vezes: a cada entrada, a assistente trocava de roupa “magicamente”. Os “brothers” assistiam quatro números e Tiago Leifert fazia perguntas sobre a roupa da assistente. Quem acertasse oito perguntas primeiro seria o líder.

A prova se estendeu muito e, como seria possível imaginar, vários participantes alcançaram os oito pontos ao mesmo tempo. Leifert não havia anunciado previamente o que ocorreria nesta situação – um erro de planejamento banal. A lógica prevaleceu: os candidatos com menos de oito pontos deixaram a disputa e a prova prosseguiu apenas com os que haviam alcançado este número.

Na reta final, sobraram Diego e Ana Clara – e ele venceu. Até que o erro fosse descoberto e o anúncio da nova vencedora invadisse “Brasil a Bordo”.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!