Topo

Especial BBB18

Mauricio Stycer

Top 3: Por que este é o "BBB" dos recordes de rejeição

Reprodução/GloboPlay
Patrícia e Nayara conversam no quarto submarino do "BBB18" Imagem: Reprodução/GloboPlay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

14/03/2018 05h01

O “BBB18” passou esta semana da metade e já ostenta uma marca curiosa: é a edição do reality show que tem exibido mais resultados pesados em suas votações. Dos sete paredões triplos, em três houve quebra de recorde de rejeição.

No terceiro paredão, Ana Paula saiu com 89,85% dos votos, superando a marca de Elis, do “BBB17”, que havia sido eliminada com 80,3% dos votos no ano passado. Uma semana depois da saída da “bruxinha”, Nayara bateu o recorde com 92,65% dos votos. E três semanas depois, foi a vez de Patrícia superar todas as marcas de rejeição em paredão triplo, chegando a 94,26% dos votos.

O que explica esta sucessão de recordes? Vou arriscar três hipóteses.

Menos manipulação de fã-clube. O novo sistema de votação, adotado para este “BBB18”, exige cadastro. Essa medida reduziu o número absoluto dos votos e, também, diminuiu o ímpeto dos fãs-clubes. Os famosos “mutirões” de votação não estão ocorrendo, até agora. Sem eles, o voto de cada pessoa ganha mais peso.

Mais didatismo do apresentador. Não que Tiago Leifert esteja dizendo em quem o espectador deve votar, mas ao “desenhar” o jogo em excesso, explicando tudo para quem assiste, ele reduz as chances dos participantes mais ambíguos e sutis. Mr. Edição, igualmente, tem deixado pouco espaço para dúvidas do público.

Momento de pouco humor. Tenho a sensação que o espectador está sem paciência para participantes que articulam votos e manipulam opiniões dentro do reality. Muita gente entende que o “BBB” é um reflexo do mundo real, e não um jogo, e por isso avalia este tipo de comportamento como grave falta moral. Acho uma pena. E discordo. É só um jogo mesmo. Estes personagens vistos como “vilões” são fundamentais para a diversão.

Enfim, abro este debate e convido o leitor e dar a sua opinião sobre este fenômeno dos recordes de rejeição no “BBB18”. Por que isto está ocorrendo?

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!