Topo

Especial BBB18

Mauricio Stycer


Leifert tenta enganar Gleici sobre favoritismo, e dá novo susto nas plantas

Apreensiva, Gleici ouve Tiago Leifert anunciar o resultado do oitavo paredão - Reprodução/TvGlobo
Apreensiva, Gleici ouve Tiago Leifert anunciar o resultado do oitavo paredão Imagem: Reprodução/TvGlobo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

21/03/2018 05h01

Gleici já foi a quatro paredões. Em três, recebeu menos de 5% dos votos. Neste último, 14%. Nao significa que vai ganhar, mas é o retrato de uma favorita. Por outro lado, quatro participantes ainda não foram a nenhum paredão. O que o público pensa de Kaysar, Viegas, Wagner e Breno?

Mr. Edição teve dois objetivos no programa desta terça-feira (20). Primeiro, não deixar que Gleici sinta-se favorita. Para isso, o apresentador Tiago Leifert deu a entender, nos questionamentos que fez a ela e a Diego, que a disputa foi duríssima. Não foi – o rapaz saiu com 81% dos votos, mas a mensagem surtiu algum efeito e a estudante ficou abalada.

O segundo objetivo foi tentar sacudir, pela enésima vez, as plantas da casa. A tarefa esbarra em um problema grande, como já escrevi aqui antes. Outras plantas (Fael e Cezar Lima, para citar casos recentes) já ganharam o “BBB”. Leifert reconheceu isso, mas lembrou que não é o que ocorre na maioria das vezes. “Olhando as estatísticas, as chances de você ganhar quando está protagonizando é maior”.

E conclamou: “O BBB não tem Oscar de melhor ator coadjuvante. Só tem um vencedor no final. Protagonismo é importantíssimo. Quem não está protagonizando nada, vai embora”.

E, falando como jogador, disse ainda: "Eu, se fosse vocês, ficaria muito mais preocupado de não ter recebido placa, de ter recebido pouca do que ter recebido muita. Prefiro receber um monte de placa no jogo da discórdia do que não receber nenhuma. É melhor". 

Já Diego, um jogador atuante, confirmou a hipótese lançada aqui no domingo: agiu de forma sensata, ainda que aparentemente suicida, ao indicar Gleici para o paredão: “Não seria diferente daqui a duas ou três semanas. Porque não tinha como fugir dessa vez”, explicou a Leifert.

E Viegas confessou a todo o Brasil algo que já desconfiávamos: o falso paredão de Gleici foi um fiasco. O “brother” ouviu barulhos e entendeu que a estudante continuava confinada.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mauricio Stycer