Especial BBB18

Mauricio Stycer

Globo erra com prova inumana e cria pegadinha para Kaysar e Ana Clara

Reprodução/GloboPlay
Após 43 horas, Kaysar e Ana Clara deixam a prova com a ajuda de assistentes da produção Imagem: Reprodução/GloboPlay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

15/04/2018 05h01

Uma prova de resistência sem muita dificuldade criou uma situação inusitada no “BBB18”. Dois candidatos resistiram por 43 horas, e poderiam continuar por mais tempo ainda se a direção do programa não fizesse nada.

Por que isso aconteceu? Creio que na origem houve uma oportunidade comercial, sugerida por um dos patrocinadores. Tudo bem. Faz parte. Mas a “sobrevivência” dos participantes foi muito além do imaginado, o que criou um problema.

Deixá-los por mais tempo submetidos ao sacrifício não seria bom para a ação comercial. Mas interromper a prova exigiria mudar as regras da competição, o que acabou sendo feito.

Ao declarar o empate entre Kaysar e Ana Clara por “preocupação com a saúde deles”, a direção do “BBB18” se viu obrigada a inventar uma situação nova. Na origem, o vencedor ganharia, além do carro, uma imunidade no penúltimo paredão. Como fazer em caso de empate?

Dar dois carros, um para cada participante, não foi problema. Mas dar duas imunidades causaria prejuízo aos outros três candidatos (Breno, Gleici e Paula), que não tinham nada a ver com o problema.

A solução – deixar que Ana Clara e Kaysar resolvessem quem ficaria com a imunidade – revelou-se uma pegadinha. A direção do programa lavou as mãos e transferiu a responsabilidade aos dois.

A estudante, na minha opinião, não percebeu a sutileza da situação. Já o seu rival, mais sábio, se “sacrificou”, depois de falar do sofrimento da mãe, e deixou que Ana Clara ficasse com a tal da imunidade. Tenho a impressão que Kaysar fez um gesto de campeão.

Enfim, nada disso teria acontecido se a prova fosse mais bem pensada e não deixasse que dois participantes resistissem por 43 horas, o que é inumano. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
UOL Entretenimento
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
UOL Entretenimento
Maurício Stycer
Topo