Topo

Especial BBB19

Mauricio Stycer


No papel, elenco do "BBB19" é o mais politicamente correto da história

Rízia, participante do "BBB19", defende "a importância da valorização da autoestima" feminina - Reprodução/Instagram
Rízia, participante do "BBB19", defende "a importância da valorização da autoestima" feminina Imagem: Reprodução/Instagram
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

09/01/2019 22h16

Vários protetores dos animais, um defensor de idosos, algumas feministas, uma lutadora contra os padrões dominantes de beleza, uma veganista, inúmeros com histórias de vida edificantes... Parece um congresso de ONGs (organizações não-governamentais), mas é o elenco do "BBB19".

O mais longevo reality show do Brasil, que começa na próxima terça-feira (15), divulgou a ficha dos seus 18 participantes nesta quarta (9). A proposta das últimas edições, de apresentar "gente comum", "gente como a gente", segue orientando as escolhas.

Algumas "cotas" continuam sendo preenchidas - negros e gays, em particular. Não faltam, é claro, alguns tipos-padrão, bem tradicionais - a loira com ambição de ser modelo, o lutador e o empresário com jeitão de "caubói".

Mas, a julgar pelo que os candidatos disseram na fase de seleção e o que a Globo divulgou, é possível afirmar que se trata do elenco mais politicamente correto da história do "BBB". Danrley mora na Rocinha e é "esforçado e estudioso". Gabriela dá oficinas de artes para crianças em comunidades de Ribeirão Preto. O médico Gustavo conta que "é apaixonado por velhinhos". A Miss Natal sonha estudar medicina.

Hana tem um canal de vídeo sobre veganismo, feminismo e tabus. Vendedor de queijos, Maycon contou que a mãe trabalha como empregada doméstica na mesma casa há mais de 20 anos. Rizia é contra a ditadura do corpo perfeito e defende a "valorização da autoestima" feminina. Rodrigo, cientista social especializado em direitos humanos e naturista, defende: "O nu não é sexual. É bonito." O acreano Vanderson é biólogo e coordenador educacional indígena.

Alan tem quatro cachorros adotados. Diego é criador de cavalos. Paula adora ir para o mato cuidar dos bichos. Rizia mora com os pais, a irmã e "os bichos da família". 

A ideia de oferecer maior diversidade geracional, porém, foi praticamente deixada de lado. Há alguns trintões, mas a grande maioria dos participantes está na faixa dos 20 a 30 anos. O mais jovem do elenco, Danrley, tem 19 anos e a mais velha, a psicanalista Tereza, tem 52.

Resta ver se o que os participantes prometeram e disseram na fase de seleção vai se confirmar durante o "BBB". A realidade do confinamento costuma mudar o espírito de muitos participantes.