Topo

Especial BBB19

Mauricio Stycer


Boninho não quer divulgar os números da votação do super paredão de terça

Em contato com seguidores no Twitter, Boninho informou que não vai divulgar números da votação do super paredão - João Miguel Júnior/Globo
Em contato com seguidores no Twitter, Boninho informou que não vai divulgar números da votação do super paredão Imagem: João Miguel Júnior/Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

19/01/2019 19h26

Grande novidade deste "BBB19", o chamado "super paredão" com 14 participantes terá seu resultado anunciado nesta terça-feira (22). O menos votado pelo público será eliminado. Mas vai se frustrar quem estiver curioso para saber quais foram os mais votados, ou seja, os preferidos dos espectadores. O diretor Boninho não pretende informar os números da votação. 

O diretor foi questionado a respeito por Susan Mello, conhecida dos fãs do "BBB" pelo blog "De Cara Pra Lua". Ela pediu que seja divulgado apenas o percentual de votos do eliminado. Boninho respondeu: "Não precisava pedir. Vai ser assim. Era nossa escolha desde o princípio. Ao mesmo tempo vamos saber como a galera vai se comportar. Mas só pra gente!! Kkkk."

Na visão de Susan, com a qual Boninho parece concordar, os números de votação dos demais indicados vão oferecer aos espectadores uma espécie de ranking de popularidade. E esta informação pode influenciar os rumos do "BBB19" nas semanas seguintes ao estabelecer tão cedo quem seriam os favoritos do público.

Com todo respeito, discordo de Susan e de Boninho. Primeiro, porque sou a favor, sempre, da transparência. Se o público é convidado a participar do "BBB" dando o seu voto ele tem o direito de saber como todo mundo votou. 

Segundo, não concordo que o resultado da votação desta terça-feira vai determinar quem são os favoritos do público. Esta disputa vai resultar num retrato muito específico, dos primeiros sete dias, influenciado muito mais por simpatias e antipatias de cada espectador do que por comportamentos e fatos ocorridos no confinamento. 

Um raro evento que, até o momento, mexeu com os humores do público foi a história do ronco. A julgar pela enquete do UOL, muita gente está do lado de Rodrigo por causa da pressão que o ator está sofrendo.