Topo

Especial BBB19

Mauricio Stycer


Por que Mr. Edição está escondendo do público as frases polêmicas de Paula?

Reprodução/TvGlobo
Quem assiste ao pay per view tem uma visão de Paula diferente da que aparece na Globo Imagem: Reprodução/TvGlobo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

2019-01-29T05:01:00

29/01/2019 05h01

Após duas semanas de "BBB19", um mistério cerca Paula. Quem assiste à transmissão 24 horas do programa sabe que a bacharel em direito é a personagem mais polêmica do programa. Mas quem não consome o pay per view ignora isso completamente. Mr. Edição tem evitado mostrar na Globo as situações e frases mais chocantes da participante.

Paula foi indicada ao paredão desta semana com cinco votos, num sinal que é pouco admirada por uma parte considerável da casa. Mas por quê? Muito pouco do que ela já fez ou falou foi visto nas noites da Globo. 

O momento que mais provocou revolta em espectadores ocorreu na última sexta-feira (25). Em uma conversa com Diego e Hariany, Paula contou a história de uma amiga que foi esfaqueada. Ao descrever o autor do crime, ela disse: "Pensei que ia chegar mó faveladão lá, e quando eu vi o cara era branquinho, morou não sei quanto tempo na Austrália ou no Canadá, não sei".

Na primeira semana, durante uma conversa, Gabriela perguntou qual celebridade os colegas achavam mais bonito. Paula deu a sua opinião: "Eu acho o Fábio Assunção. Sempre achei ele muito lindo. Fábio Assunção, vamos cheirar um pó juntos? Te apresento as kids", disse, como se estivesse falando com o ator.

Em mais de uma ocasião, a loira já disse que é brincalhona e que gosta de provocar os colegas de confinamento. Falando de si mesma na terceira pessoa, disse a Hariany: "Daqui a pouco a Globo vai ser processada de tanto bullying que você está fazendo no programa". E completou: "Ai, meu Deus do céu, eu sou terrível. Não é por maldade. Acho graça".

Um exemplo de provocação: "Eu já usei maconha. Você já experimentou maconha?", perguntou a Danrley, no início do programa. O rapaz negou, mas Paula ignorou: "Deixa de ser bobo menino, pode falar, eu não conto pra ninguém".

A edição mostrou um raro momento questionável de Paula. Foi numa conversa entre mulheres, Gabriela disse que tinha emprestado o shampoo para Elana "porque ela também tem cabelo cacheado". Paula falou: "Eu também tenho cabelo ruim". Gabriela não gostou: "Não fala isso. Ruim é preconceito, cabelo não". A loira respondeu: "É mania, né? Mas quando tem uma dobrinha a gente já fala que não é liso". Gabriela acrescentou: "A gente precisa mudar isso".

Todos estes cinco momentos renderiam bons VTs, mas Mr. Edição achou que não mereciam maior atenção. Seria uma maneira de evitar polêmica? Proteger Paula? Ou esconder os seus maiores talentos?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL