Topo

Especial BBB19

Mauricio Stycer


Após pedidos, "BBB19" mostra Paula igualando ofensa contra loira a racismo

Reprodução / TV Globo
Rodrigo, Hana e Gabriela conversam sobre racismo com Paula no "BBB19" Imagem: Reprodução / TV Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

2019-01-31T05:01:00

31/01/2019 05h01

No papel de provocadora, conscientemente fazendo bullying com vários participantes, como revelou à amiga Hariany, Paula tem colecionado polêmicas no "BBB19". Mas, até terça-feira (29), o barulho que a bacharel em direito vinha causando só era visto pelos assinantes do serviço de pay per view. 

Na Globo, o melhor (ou o pior) de Paula não vinha sendo mostrado. Até que, depois de muitos protestos, Mr. Edição resolveu exibir, no programa desta quarta-feira (30), uma reflexão dela sobre a questão racial. Numa conversa com Gabriela e Rodrigo, ambos negros, e Hana, Paula sugeriu que piadas ou ofensas à "loira burra" são equivalentes a racismo.

Disse ela: "Vamos supor. Alguém faz um ato de racismo contra um negro. Fala assim: 'Você é um neguinho não sei o quê.' Mas se chega, por exemplo, numa loira e fala: 'Essa é uma loira burra e tal'. Começa a denegrir a pessoa por ser loira". 

Diante de algumas contestações, Paula pareceu concordar: "Não é racismo. Lógico que não é racismo." Mas a edição não mostrou uma última pergunta dela a respeito: "Por que dói nele (a vítima de racismo) e não vai doer em você?"

Também não foi ao ar na Globo a reação do trio ao relato de Paula. Sem alterar a voz, Gabriela e Rodrigo, didaticamente, tentaram mostrar a diferença entre ofensas raciais e ofensas por ser loira. "É um preconceito que não mata", disse ele. "Te ofenderem assim, não tira os seus privilégios. Você não vai andar no shopping e o segurança te seguir achando que você vai roubar", disse ela. 

Rodrigo ainda acrescentou: "Isso vai doer (ser chamada de "loira burra") e é claro que deve ser escutado e respeitado".

Em outra parte da conversa, exibida na Globo, Rodrigo explicou a Paula como a palavra "denegrir", que ela havia usado, carrega uma carga negativa para os negros. Mas foi condescendente com a colega de "BBB": "É a sociedade, não é a Paulinha", disse ele, tentando explicar porque a participante recorre a esta palavra como sinônimo de algo ruim. "Não é você. Você ouviu e você reproduziu", repetiu Gabriela.

O trio ainda conversou sobre o termo "humor negro". Gabriela, novamente de forma didática, ensinou: "Você entende como a palavra negra sempre entra em um lugar ruim? Não tem humor branco, entendeu?" Mas Paula pareceu não ter entendido: "É porque é uma piada ruim que não deveria ser dita."

Enfim, se era isso que o público queria, aí está. Ainda que de forma parcial, Mr. Edição colocou na roda, para um público maior, a visão de Paula sobre este assunto. 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL