Topo

Especial BBB19

Mauricio Stycer


Globo desconhece ação contra BBB, mas "repudia intolerância e preconceito"

Paula e Maycon, participantes do "BBB19" - Montagem/UOL/Reprodução/TV Globo
Paula e Maycon, participantes do "BBB19" Imagem: Montagem/UOL/Reprodução/TV Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

11/02/2019 20h08

A informação de que a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) abriu inquérito para apurar declarações de cunho racista e de intolerância religiosa ditas por participantes do "BBB19" ainda não chegou na Globo. 

Em nota, divulgada no início da noite desta segunda-feira (11), a emissora disse: "Não fomos notificados, mas é importante pontuar que a Globo respeita a diversidade, a liberdade de expressão e repudia com veemência qualquer tipo de intolerância e preconceito, em todas as suas formas".

No início da tarde, a assessoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro havia afirmado: "De acordo com informações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo".

Em sua nota, a Globo lembra que desde 2016 promove uma campanha institucional intitulada "Tudo começa pelo Respeito", no qual busca reforçar "uma cultura que não apenas tolere, mas respeite e discuta amplamente os direitos de públicos vulneráveis à discriminação e ao preconceito". 

A nota diz ainda que "é importante reiterar que qualquer manifestação pessoal, equivocada ou não, feita pelos participantes do programa, não reflete o posicionamento da emissora".

Os participantes Maycon e Paula estão entre os brothers criticados por telespectadores por falas contra religiões de matriz africana.

Na manhã desta segunda-feira (11), Hariany e Paula repercutiram uma conversa que tiveram com Maycon durante a madrugada. No papo, o mineiro afirmou que tem medo da religião de Rodrigo e Gabriela e disse às sisters que a percussionista fez algum tipo de "trabalho" para que Isabella adoecesse.


Histórico

Essa não é a primeira vez que declarações de Maycon e Paula têm sido vistas como intolerância religiosa e causado revolta. Recentemente, a sister declarou que tem medo de Rodrigo e afirmou: "Nosso Deus é maior". A bacharel em Direito também chegou a afirmar que também é negra, já que sua avó é negra.

Em entrevista ao UOL, a irmã da participante defendeu a conduta de Paula no jogo e reforçou a "ancestralidade africana" da família. "Ela não é preconceituosa. Nossa família é africana. Nossa avó por parte de mãe é negra. Ela já teve dois namorados negros", contou Mônica Von Sperling.

No último dia 3, durante a festa BBBali, Maycon discutiu com Gabriela após chamar a sister de "extremista". A paulista ficou chateada, mas afirmou: "Não abaixo a cabeça pra racista".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mauricio Stycer