PUBLICIDADE
Topo

Marcos Caruso dá show como Leleco

Mauricio Stycer

20/04/2012 09h46

Entre jovens promessas, atores no auge do sucesso e veteranos experientes, Marcos Caruso está se destacando na novela "Avenida Brasil", na Globo, pela composição de um personagem fascinante – o Leleco.

Ex-boxeador, Leleco exerceu por muitos anos a "profissão" de "pai de jogador de futebol", no caso de Tufão (Murilo Benício). Desfrutando das benesses oferecidas pelo filho, hoje aposentado, o pai passava o tempo jogando sinuca no boteco no bairro do Divino, até que, presidindo o júri do concurso Garota Chapinha, conheceu Tessália (Débora Nascimento).

Esta semana, só deu Leleco em "Avenida Brasil". Apaixonado pela jovem, que tem um terço da sua idade, abandonou a mulher (Eliane Giardini, na foto no alto), e saiu de casa. Ciumento e zeloso, ainda encontrou tempo para dar uma surra em Adauto (Juliano Cazarré), o rapaz que teve a audácia de se declarar para a sua ex.

Aos 60 anos, o ator está fisicamente transformado para o papel. Bronzeado, mais forte, alto astral, em nada parece com o tipo que o público se acostumou a ver em tantos papéis no teatro e na televisão.

Sempre de camiseta, mostrando os ombros, e óculos escuros presos na cabeça, o personagem chamou a atenção do ex-jogador Ronaldo, que viu semelhanças com seu pai, Nélio. Pode até ser. Mas, com todo respeito ao Fenômeno, a esta altura "seu Nélio" é apenas uma sombra de Leleco.

Além do papel ser ótimo, e da boa direção da novela, é evidente que os méritos principais são de Caruso, que parece ter mergulhado com entusiasmo na composição do personagem.

Em tempo: Mais informações sobre "Avenida Brasil" podem ser encontradas na página dedicada à novela no UOL.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer