Topo

“Me senti na obrigação de dar o meu ponto de vista”, diz Gabi sobre entrevista com Malafaia

Mauricio Stycer

05/02/2013 16h15

Dois dias depois de exibida pelo SBT, a entrevista de Marília Gabriela com o pastor Silas Malafaia ainda rende comentários. Em conversa com o UOL, a apresentadora reconheceu ter adotado um comportamento pouco comum ao manifestar, no meio da entrevista, uma opinião crítica sobre o que dizia o entrevistado. "Quis dar um equilíbrio à entrevista", diz.

"Nunca tinha visto o Malafaia falando. Só havia lido. E entendi porque ele faz tanto sucesso como pastor. É muito enfático", afirma Gabi. "Por isso, me senti na obrigação de dar o meu ponto de vista, uma coisa que não costumo fazer."

Num momento da entrevista, Malafaia disse: "Eu não acredito que dois homens possam criar uma criança perfeita. Não acredito que dois homens ou duas mulheres tenham capacidade para desenvolver um ser humano". Ao que a jornalista disse: "Você é Deus, Silas. Você já está julgando e préjulgando".

Em outro momento da conversa, o pastor afirmou: "Amo os homossexuais como amo os assassinos". Ao final da conversa, Gabi observou: "Que o meu Deus, que eu não sei se é igual ao seu, te perdoe".

O "De Frente com Gabi" deste domingo deixou o SBT em segundo lugar, atrás da Globo, à frente da Record com alguns décimos de vantagem (6,3 pontos contra 5,9). No Rio, em especial, o programa "bombou", marcando 12 pontos, contra 13 da Globo e 2,6 da Record.

Apesar do sucesso e da enorme repercussão do encontro, a jornalista diz não ter a menor intenção de voltar a ficar cara a cara com Malafaia. "Não tão cedo", diz.

Um relato sobre a entrevista pode ser lido aqui.

ATENÇÃO! Atualizado às 18h20: Em função de ofensas, grosserias e desrespeito com a fé e a sexualidade allheias, não vou autorizar mais comentários neste texto. Sei que a decisão prejudica vários comentaristas que fizeram observações pertinentes sobre o assunto, mas o grande volume de comentários não estava me permitindo fazer uma moderação adequada.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer