PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Gloria Perez diz que há gente paga para falar mal de “Salve Jorge”

Mauricio Stycer

22/03/2013 11h35

Autora de "Salve Jorge", Gloria Perez mantém uma conta no Twitter onde comenta a própria novela, responde a dúvidas de fãs e divulga notícias de assuntos relacionados aos temas tratados na trama.

Seguida por mais de 1 milhão de usuários, Gloria eventualmente também responde a críticas sobre os absurdos exibidos em muitas cenas da novela. Esta semana, por exemplo, escreveu: "Antes que vocês perguntem, o elevador tem câmera sim, mas a Livia tem cúmplices no hotel :-)". Referia-se, como os fãs da novela sabem, à morte da personagem Raquel (Ana Beatriz Nogueira), que levou um golpe de seringa da vilã Livia Marini (Claudia Raia) dentro de um elevador em um hotel 5 estrelas em Istambul.

Acho elogiável a disponibilidade de Gloria Perez no Twitter. Corajosa e franca, ela se expõe mais do que qualquer outro autor da Globo.

A autora, porém, começa a dar sinais de irritação com os comentários debochados a respeito da sua história. Esta semana, por exemplo, disse que há pessoas pagas para falar mal da novela. Ela recorreu ao termo "troll", usado para designar os provocadores da internet, para ironizar: "O povinho pago pra trollar recebe em dinheiro ou em espécie mesmo? :-)))" (clique em cima da imagem para ampliá-la).

A acusação de que há gente paga para falar mal de "Salve Jorge" é muito séria e merece tratamento não leviano. Repito o que escrevi a respeito de Mario Meirelles, diretor do programa da Xuxa, que fez certa vez acusação semelhante. Além de informar quem recebe para falar mal da novela, seria interessante, também, contar quem paga. Com larga experiência no meio, Gloria Perez deve saber.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.