Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Depois de 91 capítulos, Record muda o horário de “Pecado Mortal”

Mauricio Stycer

2028-01-20T14:16:20

28/01/2014 16h20

pecadormortal

A grade da Record sofrerá importante mudança na próxima segunda-feira, 3 de fevereiro. Depois de 91 capítulos exibidos às 22h30, "Pecado Mortal" passa a ir ao ar mais cedo, às 21h15. Mesmo para uma novela cuja audiência "não é nenhuma Brastemp", como disse o próprio autor, trata-se de um desrespeito com o seu público.

Com média em torno de 6 pontos no Ibope, "Pecado Mortal" ficou longe da meta projetada pela Record. Decepcionada, a emissora parece sinalizar que a migração para um novo horário, nesta altura,  obedece à ideia de que a novela de Carlos Lombardi tem pouco a perder com a alteração.

A estreia em novo horário ocorrerá, não por coincidência, no dia em que a Globo lança "Em Família", sua nova novela das 21h. A Record talvez acredite que parte do público que assistiu "Amor à Vida" em sua reta final não sintonizará na trama de Manoel Carlos e pode, eventualmente, migrar para "Pecado Mortal".

Não sou um defensor de grades rígidas, imutáveis. Entendo que as emissoras de TV aberta precisam, sim, ser flexíveis para reter o público diante das ofertas, cada vez maiores e mais atraentes, da TV paga e da internet. Mas mudar o horário de "Pecado Mortal" no meio do caminho, desta forma, sinaliza pouco caso com a novela e seu público fiel.

Em tempo: Antecipada pela coluna Outro Canal, a nova grade foi confirmada nesta terça-feira. A Record informa que depois da novela, às 22h15, vai estrear a série americana "Era Uma Vez" ("Onde Upon a Time"). O "Jornal da Record", que ia sempre até 21h35, perde 20 minutos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.