Topo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É notório que a Globo não queria Bolsonaro presidente, diz sócio da RedeTV!

Mauricio Stycer

20/12/2018 20h13

Marcelo de Carvalho, vice-presidente da RedeTV!, dá entrevista a Luciano Hang, dono da Havan

Na visão de Marcelo de Carvalho, vice-presidente e sócio da RedeTV!, o Grupo Globo não desejava a vitória de Jair Bolsonaro na eleição presidencial de 2018. E ele sugeriu, em uma entrevista, que a pauta do programa "Amor & Sexo" faria parte do esforço de questionar a candidatura do então candidato do PSL.

As suas declarações foram dadas ao empresário Luciano Hang, dono da rede varejista Havan. A conversa entre os dois, previamente gravada, foi transmitida no Facebook na tarde desta quinta-feira (20) nas páginas das duas empresas.

O assunto começou com uma observação de Carvalho de que o programa apresentado por Fernanda Lima teria sido cancelado, o que não ocorreu, de fato. "Eu fiquei sabendo que o programa da Fernanda Lima foi embora. De tanto trabalhar contra. Trabalhar contra o quê?", disse. "Trabalhar contra a família brasileira", respondeu Hang.

E Carvalho prosseguiu: "Eu lamento muito. Eu acho que é a Globo que manda ela falar mal, ter essa pauta. A Rede Globo, isso é notório, não queria ter Jair Bolsonaro presidente da República. Não queria!", afirmou o sócio da RedeTV!

Carvalho disse ainda que "o primeiro emprego da Fernanda Lima como apresentadora" foi na RedeTV!. Na verdade, em 1999, ela participou do "Mochilão MTV" e, posteriormente, foi contratada para fazer "Interligado" e "TV Escolha".

"Eu tenho muito orgulho de estar engajado", disse Carvalho sobre o futuro governo Bolsonaro. "Desde 2010 ele frequenta os programas da RedeTV!. Eu o considero um amigo", afirmou. "Nós demos espaço para o Jair Bolsonaro quando nem candidato à Presidência ele era. Em junho de 2016, depois de ter aparecido no programa da Luciana (Gimenez) muitas vezes, ele falou no meu programa que pretendia se candidatar à Presidência".

Procurada pelo blog, a Globo não quis comentar as declarações de Carvalho.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer