Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

De surpresa, “Fantástico” estreia quadro de humor “Isso a Globo não mostra”

Mauricio Stycer

20/01/2019 23h38

Sem aviso prévio, a Globo promoveu a estreia neste domingo (20) de um quadro de humor que ri da própria programação. O título do quadro, "Isso a Globo não mostra", faz referência a uma frase do personagem Militante Revoltado, vivido por Marcelo Adnet no humorístico "Tá no Ar".

Por cinco minutos, em ritmo ágil, tal como o próprio "Tá no Ar", o quadro riu de diferentes atrações e apresentadores da Globo, de Ana Maria Braga a Casagrande, de Zeca Camargo a Ana Paula Araujo. Programas como "Conversa com Bial" e a novela "O Sétimo Guardião" também entraram na mira do "Isso a Globo Não Mostra".

Explorando erros de gravação, ou criando situações nonsense com ajuda de efeitos de edição (Susana Vieira cantando "Per Amore" no "The Voice"), o quadro mostrou que a Globo é capaz rir de si mesma, o que é muito saudável.

Também não faltaram piadas de cunho político. Primeiro, numa referência ao senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-SP), o quadro exibiu um coro de apresentadores de telejornais da casa falando "foro privilegiado", encerrado com uma reportagem sobre cultivo de laranjas.

Depois, numa recriação da morte de Odete Roitman, em "Vale Tudo", a vilã é assassinada por um liquidificador (uma referência à frase do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, para quem uma arma em casa representa tanto risco para uma criança quanto um liquidificador).

Inicialmente, o novo quadro será apresentado por quatro domingos. Ele é parte de um projeto criado para a GloboPlay, que não chegou a ser realizado. Conversando sobre projetos com o "Fantástico", Marcius Melhem falou da ideia, que agradou. Um piloto foi realizado e aprovado.

A criação de "Isso a Globo Não Mostra" é de Celio Porto, Diego Tavares, Eduardo Rios, Guilherme Sousa, Luana Guimarães e Rodolpho Rodrigo, com redação final de Leonardo Lanna, da equipe do "Tá no Ar" e do site de humor "Sensacionalista". Célia Brandão, Ferdinando Dantas e Luciana Kühl são os responsáveis pela pesquisa de imagens.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.