Topo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

“Bom Sucesso” ri de Trump, Mel Maia e “aquela ruiva que esqueci o nome”

Mauricio Stycer

30/08/2019 23h04

Silvana Nolasco (Ingrid Guimarães) em cena de "Bom Sucesso"

Esbanjando bom humor, o capítulo desta sexta-feira de "Bom Sucesso" foi repleto de citações a figuras reais. O lançamento do livro de memórias de Silvana Nolasco (Ingrid Guimarães) serviu de pretexto para ótimas piadas.

A primeira citação foi ao presidente dos Estados Unidos. Aproveitando que mais de 10 mulheres já vieram a público afirmar que tiveram casos ou foram forçadas a fazer sexo com Donald Trump, os autores da novela das 19h incluíram uma piada a respeito – Silvana Nolasco foi cantada pelo presidente americano.

"Repercutiu mal na Casa Branca declarações contidas no livro de memórias da modelo e atriz Silvana Nolasco, onde ela diz que foi cantada pelo presidente Donald Trump em um elevador", informou a repórter de um telejornal exibido em "Bom Sucesso". "O presidente dos Estados Unidos afirma que isso nunca aconteceu e reagiu de forma veemente numa coletiva de imprensa", acrescentou a repórter.

A equipe da editora ouve no telejornal que Trump desmentiu ter cantado Silvana

Dona da editora que publicou o livro, Nana (Fabíula Nascimento) ficou preocupada: "E aí, gente, isso aí pode virar um incidente diplomático?". Seu irmão, Marcos (Rômulo Estrela), a tranquilizou: "Imagina, Nana, isso aí vai ajudar a alavancar as vendas do livro."

Em outra cena, Marcos se viu obrigado a aplacar uma crise de ciúmes de Silvana. E inventou para ela: "A gente até já foi procurado para transformar o seu livro em filme." Silvana, então, esquece os ciúmes e imagina: "Eu mesma vou fazer Silvana Nolasco no meu filme. No filme e na série que vai vir depois".

E acrescenta, brincando com a famosa atriz-mirim, atualmente em "A Dona do Pedaço: "E não vem chamar aquela metidinha da Mel Maia pra me interpretar na adolescência, não. Até na infância, Silvana Nolasco vai ser interpretada por mim. Infância, adolescência, velhice, tudo eu."

Diogo (Armando Babaioff) assusta Silvana com possíveis processos que seu livro vai causar

Ainda no capítulo, o vilão Diogo (Armando Babaioff) procurou Silvana com o objetivo de levá-la a desistir de publicar o livro: "Eu vim aqui como advogado para te alertar de possíveis processos com os quais a gente vai ter que lidar. Só vim te preparar para o pior", disse ele.

"Você não vai ter que pagar indenizações milionárias só ao Donald Trump, não. Tem uma lista. Eu anotei porque eu não consegui decorar: Neymar, Gianecchini, Chay Suede, aquela menina ruiva que eu não lembro o nome dela, Lady Gaga, aquele senador de cabelo acaju."

Muita gente imaginou que a "ruiva" foi uma referência a Marina Ruy Barbosa, protagonista de "Totalmente Demais" (2015-16), a bem-sucedida novela anterior dos autores de "Bom Sucesso".

Que Rosane Svartman e Paulo Halm continuem bem-humorados, fazendo piadas e divertindo o espectador com esta simpática novela.

Observação: Na primeira versão deste texto, o nome da personagem Silvana Nolasco apareceu como "Solange". O erro foi corrigido.

Veja também
Delicada, 'Bom Sucesso' diverte sem tratar o público como idiota
"Bom Sucesso" estreia com ode aos livros; Fagundes e Grazi brilham

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mauricio Stycer