Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Novo projeto e reforma não revertem queda na audiência do Jornal da Record

Mauricio Stycer

20/09/2019 11h08

Adriana Araújo e Celso Freitas apresentam o resultado da enquete feita na estreia do novo JR em 9/9

Depois de um primeiro quadrimestre razoável, com médias entre 8 e 9 pontos, o "Jornal da Record" começou a perder audiência em maio e não parou mais de cair. Nem mesmo a profunda reforma realizada neste início de setembro conteve a fuga de público.

Dados do Kantar Ibope referentes a São Paulo, o principal mercado do país, mostram que o principal telejornal da Record teve um início de ano razoável com médias de 8,3 e 8,7 pontos em janeiro e fevereiro, alcançou o seu pico em março, com 9,2 e retornou para 8,1 em abril.

A partir daí começa uma queda que chama a atenção. Em maio e junho, a média do telejornal foi de 7 pontos, em julho caiu para 6,6 e em agosto despencou para 5,6. Fato raro, nas duas últimas semanas de agosto o JR não aparece nem entre os dez programas mais assistidos da emissora.

No dia 10 de setembro estreou o projeto multiplataforma e o cenário novo, mas a média dos primeiros 18 dias do mês está em 5,4 pontos. Entre março (média de 9,2) e setembro, o JR perdeu 41% em audiência, uma queda muito significativa.

Uma combinação de fatos ajuda a explicar este resultado. Em 23 de abril, estreou a novela "Jezabel", que antecedia o "Jornal da Record" e cujo resultado em matéria de Ibope não foi bom. Com o fim desta trama bíblica em agosto, a emissora começou a reprisar "O Rico e Lázaro". E em 20 de maio a Globo estreou "A Dona do Pedaço", que elevou a média de audiência da emissora carioca na faixa horária – a mesma do "Jornal da Record.

Ainda que seja tentador, não me parece possível estabelecer uma relação direta entre as oscilações de audiência, para cima ou para baixo, e a linha editorial do telejornal ou a posição política da cúpula da emissora. O apoio de Edir Macedo a Jair Bolsonaro e ao seu governo ocorre sem alterações desde o final do ano passado, sem que isso tenha provocado oscilações no Ibope do JR.

O "Jornal da Record" ocupa seguidamente o terceiro lugar em sua faixa horária desde 14 de março deste ano. Tem perdido para a Globo (com novela) e o SBT (com novela e Ratinho).

Veja também
Na estreia de novo cenário, Jornal da Record exibe série crítica ao governo
Record se distancia de Crivella no caso da cruzada contra beijo gay em HQ
Silvio Santos e Edir Macedo prestigiam Bolsonaro no 7 de Setembro

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mais Blog do Maurício Stycer