Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Canal Viva reprisa minissérie "Um Só Coração" em janeiro

Nilson Xavier

2010-12-20T12:19:33

10/12/2012 19h33

Ana Paula Arósio como Yolanda Penteado em "Um Só Coração" (Foto: TV Globo)

O Canal Viva estreia em janeiro – na faixa das 23h15 – a minissérie Um Só Coração, escrita por Maria Adelaide Amaral e Alcides Nogueira, com direção geral de Carlos Araújo e direção de núcleo de Carlos Manga, originalmente apresentada na Globo entre 6 de janeiro e 8 de abril de 2004.

Uma das mais belas produções da TV, a minissérie foi a maior contribuição da Globo para as comemorações dos 450 anos de São Paulo (em 2004). Um Só Coração contou a história da cidade do início da década de 1920 até o ano de 1954, quando aconteceu a Festa do IV Centenário de São Paulo – período escolhido por causa das transformações pelas quais a cidade passou, de potência rural a grande metrópole. Foram abordados, entre outros momentos históricos, a Semana de Arte Moderna, a Revolução de 1924, a crise de 1929, a Revolução de 1932, a adaptação às diretrizes da era Vargas, os ecos do nazismo e do fascismo, os refugiados da Segunda Guerra, a influência americana, e a inauguração da TV no Brasil.

Tramas e personagens reais e fictícios se misturaram ao ser retratada a vida de Yolanda Penteado (Ana Paula Arósio), uma das mais famosas damas da alta sociedade paulistana nos anos 1950, fundadora do Museu de Arte Moderna, ao lado de Ciccillo Matarazzo (Edson Celulari), seu segundo marido. Ela conviveu com personalidades como Santos Dumont (Cássio Scapin), Assis Chateaubriand (Antonio Calloni), Mário de Andrade (Paschoal da Conceição), Anita Malfatti (Betty Gofman), Oswald de Andrade (José Rubens Chachá), Tarsila do Amaral (Eliane Giardini), Menotti Del Picchia (Ranieri Gonzalez), Guilherme de Almeida (Marcelo Várzea) e Pagu (Mírian Freeland). Yolanda fazia parte da família Penteado, uma das famosas "famílias quatrocentonas" (as mais antigas de São Paulo).

A emissora gastou 10,5 milhões de reais na produção da minissérie, com destaque para a direção de arte e a caracterização física dos personagens reais: atores como Paschoal da Conceição e Cássio Scapin – que interpretaram Mário de Andrade e Santos Dumont – ficaram a cara dos originais.

O esmero se repetiu em reconstituições como a da Semana de Arte Moderna de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo. Cerca de 300 pessoas participaram das gravações e mais de trinta obras de arte foram reproduzidas para a ocasião, de esculturas como "Pietá", de Victor Brecheret, a pinturas como "O Homem Amarelo", de Anita Malfatti, e "Mulher com Chapéu" de Di Cavalcanti.

A minissérie foi prorrogada por causa do sucesso no Ibope. Na primeira semana, a atração registrou média de 38 pontos na Grande São Paulo. Na segunda e na terceira, 31 – números considerados ótimos para os padrões da época.

No grandioso elenco, também: Tarcísio Meira, Marcello Antony, Maria Fernanda Cândido, Letícia Sabatella, Cássia Kis Magro, Herson Capri, Leopoldo Pacheco, Ângelo Antônio, Daniel de Oliveira, Júlia Feldens, Selma Egrei, Pedro Paulo Rangel, Cássio Gabus Mendes, Tato Gabus Mendes, Tuna Dwek, Carlos Vereza, Débora Falabella, Leandra Leal, Dira Paes, Murilo Rosa, Renato Scarpin, Erik Marmo, Fernanda Paes Leme, Marcos Winter, Celso Frateschi, Helena Ranaldi, Maria Luisa Mendonça, Ana Lúcia Torre, Mika Lins, Paulo Goulart, Paulo José, Glória Menezes, Ariclê Perez, Chica Xavier, Yoná Magalhães, Mauro Mendonça, Sérgio Viotti e outros.

Estreia no Canal Viva em 7 de janeiro de 2013, às 23h15. A minissérie estará no ar no aniversário de São Paulo, em 25 de janeiro (a cidade completa 459 anos em 2013).

Saiba mais sobre Um Só Coração no site Teledramaturgia.

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.