PUBLICIDADE
Topo

Blog do Nilson Xavier

A Força do Querer: Glória Perez foge da caricatura em um texto sutil que não subestima o público

Nilson Xavier

12/05/2017 11h46

Carol Duarte (reprodução)

Com grande maestria, Gloria Perez leva ao público o drama de Ivana, a menina que não cabe em seu corpo, em "A Força do Querer". No capítulo dessa quinta-feira (11/05), tivemos sequências emocionantes da personagem interpretada por Carol Duarte – sem dúvida, a grande revelação da novela.

Primeiro o diálogo de Ivana com sua terapeuta (Esther Jablonski). Perguntada se era gay, a garota respondeu que nunca sentiu atração por mulheres. Sobre se ver vestida numa lingerie: "Eu me senti fantasiada. Um elefante de saiote. Esse é meu corpo, mas não sou eu!". Esse diálogo simples soa corriqueiro aqui. Mas não na boca de Carol Duarte, em que as palavras ganham intensidade e um peso enorme.

True colors

Na sequência seguinte, Ivana reflete sobre sua sessão de terapia. Uma longa cena noturna em que ela vagueia até se sentar de frente para o mar (ou para a Lagoa?, não consegui reconhecer), enquanto um vira-lata se aproxima, ao som da canção "True Colors", de Cyndi Lauper ("your true colors are beautiful like a rainbow" = suas cores reais são lindas como um arco-íris). Uma belíssima cena, bem dirigida.

Ivana através do espelho

Por fim, o clímax da personagem na novela – até o momento, porque essa história promete muito mais. Ivana, sozinha em casa, se vê no espelho vestida na lingerie e entra em choque, como se estivesse vendo um monstro. Ao quebrar o espelho num acesso de fúria, vemos duas Ivanas: a atônita, do lado de fora, e a imagem refletida no espelho partido com outra expressão, um misto de susto e interrogação.

Carol Duarte (reprodução)

Glória Perez não entrega o texto mastigado para o público. Dessa vez, a autora não subestima quem assiste sua novela. Assim, ao fugir da caricatura e do esteriótipo, ela opta pelo caminho mais difícil, porém mais sensato e competente. Ivana afirmou que não é gay. A personagem é feminina e delicada, mas com gestos desconcertados, de quem ainda não se encontrou.

Da parte do público, talvez haja quem se identifique com a Ivana refletida no espelho, interrogativa. Ou com a personagem atônita de fora do espelho.

A trama de Ivana está sendo desenvolvida lenta e sutilmente, com grande verdade, em true colors, e, ao mesmo tempo, com delicadeza. É um dos textos mais bem cuidados de Glória para a televisão. Somam-se ao roteiro a interpretação de Carol Duarte, segura e emocionante, e a direção primorosa de Rogério Gomes, Pedro Vasconcelos e equipe.

Siga no FacebookTwitterInstagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.

Blog do Nilson Xavier