Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Dia da Mulher: TOP 10 novelas sobre mulheres poderosas

Nilson Xavier

08/03/2019 09h54

Durante anos a telenovela carregou o ranço de ser uma atração exclusivamente feminina, estigma superado na década de 1970. Como há décadas, esta já não é mais uma exclusividade delas, relembro 10 novelas em que as mulheres tiveram papel fundamental nas tramas. As histórias independem do gênero, mas elas foram as protagonistas absolutas, vivendo mulheres marcantes, lutadoras e determinadas.

10. Éramos Seis (Tupi, 1977 / SBT, 1994)

Baseada no romance de Maria José Dupret, a história narra a triste saga de Dona Lola (Nicette Bruno / Irene Ravache), uma mulher batalhadora que lutou a vida toda para harmonizar seu lar – marido e quatro filhos -, mas que, ao final da vida, termina sozinha, já que o marido e o filho mais velho morreram e os outros filhos a abandonam em um asilo. A versão do SBT é considerada a melhor novela da história da emissora. A Globo leva ao ar, ainda em 2019, uma nova versão.

9. Vitória Bonelli (Tupi, 1972-1973)

Outra saga sobre uma mulher batalhadora e zelosa pela família. Vitória Bonelli (Berta Zemel) é uma mulher que passou vinte anos em seu quarto, vivendo fora da realidade, em um mundo particular. Quando o marido morre e a falência financeira se abate sobre a família, ela é obrigada a sair de seu refúgio para enfrentar os problemas dos quatro filhos, tentando conscientizá-los dessa nova realidade. Preocupada em manter a família unida, Vitória abandona os hábitos burgueses e abre uma cantina para dela tirar o sustento de sua prole.

8. Locomotivas (Globo, 1977)

Kiki Blanche (Eva Todor), uma antiga vedete do teatro rebolado, vive às voltas com seu salão de beleza e os quatro filhos, dos quais, apenas a mais velha, Milena (Aracy Balabanian), é a legítima. Fernanda (Lucélia Santos), uma das filhas adotivas de Kiki, desconhece que é na realidade filha de Milena, já que as duas se tratam como irmãs. Um atrito inevitável acontece quando Milena e Fernanda se apaixonam pelo mesmo homem e passam a disputá-lo. A palavra "locomotiva" era uma gíria dos anos 70 que significava mulher sensual e poderosa.

7. Xica da Silva (Manchete, 1996-1997)

A história da escrava que virou rainha em pleno século 18. Bela, atrevida e muito esperta, a escrava Xica (Taís Araújo) conquistou o coração de seu senhor, tomando-lhe da noiva fidalga, Violante Cabral (Drica Moraes). O contratador João Fernandes (Victor Wagner) assume em público a sua relação com Xica, dando-lhe todos os luxos e satisfazendo-lhe todos os caprichos. Isso provoca a ira de Violante – inconformada por ter sido preterida por uma escrava – que faz de tudo para destruir a responsável pela sua infelicidade.

6. Essas Mulheres (Record, 2005)

Novela baseada em três romances clássicos de José de Alencar: Senhora, Lucíola e Diva, dos quais saíram as três mulheres protagonistas. Aurélia, Maria da Glória e Mila são três amigas separadas pelo destino. Aurélia (Christine Fernandes) herda uma fortuna, tonando-se a mais cobiçada jovem da corte, tendo dinheiro inclusive para comprar o antigo noivo que a abandonou quando ela era pobre. Maria da Glória (Carla Regina) é uma jovem que, por doença na família, torna-se uma prostituta de luxo. E Mila (Myrian Freeland) é uma pintora de ideias avançadas em uma época em que apenas os homens expunham suas obras. Vai usar o pseudônimo de Paulo Almeida e escandalizar a sociedade. Adoecida, Mila vive uma tumultuada e conflituosa paixão com um médico negro.

5. Elas por Elas (Globo, 1982)

Sete amigas de colégio se reencontram depois de vinte anos separadas. A reaproximação reacenderá antigas desavenças: Adriana (Ester Góes) reencontra o namorado da juventude que a trocou pela amiga Helena (Aracy Balabanian). Natália (Joana Fomm) investiga a morte do irmão, pois desconfia que uma de suas amigas foi a responsável. Wanda (Sandra Bréa) descobre que Márcia (Eva Wilma) é a esposa de seu amante. As demais amigas são Carmem (Maria Helena Dias) e Marlene (Mila Moreira). Entre elas, as confusões do atrapalhado detetive Mário Fofoca (Luiz Gustavo), irmão de Wanda, que desperta o interesse de Márcia.

4. Senhora do Destino (Globo, 2004-2005)

Maria do Carmo teve sua filha Lindalva roubada quando ela era bebê. A mulher que levou a criança é Nazaré Tedesco, que a criou como se fosse sua filha, dando-lhe um novo nome: Isabel. A novela começa com a luta de Maria do Carmo (Susana Vieira), mais de vinte anos depois, para reencontrar a filha. Isabel (Carolina Dieckamnn) nem desconfia que Nazaré (Renata Sorrah) não é sua mãe verdadeira. Nem que ela é uma mulher louca, capaz das piores atrocidades. Até que o destino une novamente Maria do Carmo e Isabel. Ou melhor, Lindalva.

3. Mulheres Apaixonadas (Globo, 2003)

Como o título sugere, a novela aborda a paixão feminina nos mais variados níveis. Helena (Christiane Torloni) é uma mulher entediada com o casamento com Téo (Tony Ramos), mas que sente reacender a paixão por um antigo amor, o médico César (José Mayer). Porém, César já é disputado por duas outras mulheres, companheiras de profissão: a instável Laura (Carolina Kasting) e a jovem médica Luciana (Camila Pitanga), filha de Téo. Lorena (Susana Vieira), irmã de Téo, é uma mulher madura que se sente atraída por um rapaz. Heloísa (Giulia Gam), irmã de Helena, desenvolve um ciúme doentio pelo marido Sérgio (Marcelo Antony). E Raquel (Helena Ranaldi), uma professora de educação física, desperta o amor adolescente de um aluno. Só que essa relação é ameaçada quando entra em cena o ex-marido, o violento Marcos (Dan Stulbach).

2. Cheias de Charme (Globo, 2012)

Rosário (Leandra Leal), Penha (Taís Araújo) e Cida (Isabelle Drummond) são empregadas domésticas que se conheceram por acaso e que se unem para mudar seus destinos. Em comum, elas têm a paixão pela música. Juntas, formam o trio Empreguetes, que as transforma em celebridades da noite para o dia, a partir do sucesso de um clipe lançado na Internet. A vida das três ex-domésticas será infernizada pela cantora Chayene (Cláudia Abreu), a "rainha do eletroforró", que atribui o declínio de sua carreira ao sucesso das concorrentes.

1. A Força do Querer (Globo, 2017)

Bibi (Juliana Paes) é o tipo de mulher que só entende o amor em temperatura máxima. Casa-se com Rubinho (Emílio Dantas) e, apesar das dificuldades financeiras, ela acredita que, se continuarem juntos, tudo vai dar certo, custe o que custar. Rubinho quer esse amor, mas também quer dinheiro e poder. Jeiza (Paolla Oliveira) é policial e sonha se tornar lutadora de MMA. Difícil é encontrar um parceiro que entenda e respeite seu trabalho. Ela quer mostrar que mulher pode fazer o que quiser. Ritinha (Ísis Valverde) adora sentir o fascínio que exerce sobre os homens, assim como as sereias. Ivana (Carol Duarte) foi criada à semelhança de sua mãe, Joyce (Maria Fernanda Cândido) mas elas entram em conflito quando a garota se revela trans homem. Ivana é um homem que nasceu em um corpo de mulher. As histórias dessas mulheres se cruzam quando a força do querer de uma afeta a força do querer da outra e pode determinar rumos inesperados.

Outras novelas que contam histórias de personagens femininas marcantes:

As Divinas e Maravilhosas (Tupi, 1973-1974), Dona Xepa (Globo, 1977 / Record, 2013), Dancin´ Days (Globo, 1978), Rosa Baiana (Band, 1981), Guerra dos Sexos (Globo, 1983 / 2012-2013), Dona Beija (Manchete, 1986), Sinhá Moça (Globo, 1986 / 2006), Brega e Chique (Globo, 1987), Vale Tudo (Globo, 1988), Tieta (Globo, 1989-1990), Rainha da Sucata (Globo, 1990), Barriga de Aluguel (Globo, 1990-1991), Perigosas Peruas (Globo, 1992), Quatro por Quatro (Globo, 1994-1995), A Idade da Loba (Band, 1995), A Indomada (Globo, 1997), Por Amor (Globo, 1997-1998), Agora É Que São Elas (Globo, 2003), Celebridade (Globo, 2003-2004), Páginas da Vida (Globo, 2006-2007), A Vida da Gente (Globo, 2011-2012), Lado a Lado (2012-2013), Novo Mundo (2017).

Cite você também outras novelas sobre mulheres inesquecíveis! 😉

Fotos: Acervo TV Globo.

Siga no Facebook – Twitter – Instagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Nilson Xavier