Topo

Coluna

Chico Barney


A Fazenda 2019: Pior prova de resistência é aguentar imitações do Gluglu

Viny Vieira quer brilhar  - Reprodução
Viny Vieira quer brilhar Imagem: Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

24/09/2019 17h17

Não haverá desafio mais sórdido em A Fazenda 11 do que aguentar as repetidas e insistentes imitações de Viny Vieira, o eterno Gluglu do Pânico na TV. E a prova de resistência não cabe apenas aos peões, que estão ganhando dinheiro para aparecer na Record, mas também aos pobres telespectadores, que estão investindo tempo no reality rural.

Com um timing lamentável e nenhuma parcimônia, Vieira atropelou várias vezes o bom andamento das emoções da divertidíssima formação da roça na noite de ontem. Seu recorrente clamor por atenção com o bordão "fogo no feno" na voz de Marcos Mion flertou com o insuportável.

A experiência foi um pouco como ouvir uma faixa de post-rock, na onda de Tortoise ou Mogwai: enquanto a melodia dos berros de Andréa Nóbrega e Drika Marinho encantava pelo suingue, a microfonia das intervenções do Gluglu causavam estranheza e dor de ouvido.

E não é nem o caso de criticar seu talento para tal número artístico. Viny Vieira é um excelente imitador, com bons serviços prestados ao cânone. Mas tudo tem sua hora e seu lugar. Mais do que fazer direito, é necessário fazer na cadência correta.

O bom senso passou longe, e essa ausência pode atrapalhar a trajetória do humorista na competição. Inclusive prevejo a necessidade da produção incluir um papiro incentivando uma quarentena de "vinhetas", para usar um termo do antigo patrão do elemento, nosso querido Emílio Surita.

LEIA TAMBÉM
Bifão quer enfrentar Tati Dias na Roça
Andréa Nóbrega não aguenta mais ouvir a voz da Drika
Arícia está achando Túlio Maravilha atraente

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Chico Barney