Topo

Coluna

Chico Barney


Reprise de Avenida Brasil é chance de volta por cima para cantor Latino

Carminha e Latino estão voltando - Reprodução
Carminha e Latino estão voltando Imagem: Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

26/09/2019 09h34

Estamos todos muito satisfeitos com o anúncio da reprise de Avenida Brasil no Vale a Pena Ver de Novo. Muito embora a maior parte de nós esteja longe de casa nesse horário, em busca de oportunidades melhores para nossas famílias, dá um certo calor no coração saber que a Globo está apresentando novamente ao público uma de suas obras mais interessantes.

Não bastasse o retorno de Carminha, Tufão e companhia bela, também teremos a satisfação de voltar a ouvir diariamente "Dança Kuduro". Apesar de não ser a voz aveludada ma non troppo do fabuloso cantor Roberto de Souza Rocha, mais conhecido no metiê pela alcunha de Latino, ele também fez sua versão para a canção.

Se tem alguém precisando desse tipo de atenção, certamente é o Latino. Depois de brilhar durante boa parte deste século como uma espécie de Endemol da música, adquirindo sucessos internacionais pré-estabelecidos para o engajamento local, o crooner das baladas experimenta uma rara fase abaixo dos radares.

Sem o vigor de arrasa-quarteirões globais como "Dragostea Din Tei", que virou "Festa no Apê", "Gangnam Style", que virou "Despedida de Solteiro", e a própria "Dança Kuduro", os números não parecem muito favoráveis para nosso herói.

OI OI OI, SUMIDO

Passeando pelo canal do YouTube do cantor, notamos que mesmo investindo em videoclipes de produção razoável, o público parece pouco interessado no que Latino tem para oferecer no momento. "Chora Não", lançado no começo da semana, ainda não bateu nem 4 mil visualizações. "Lap Dance", que é de abril, não chegou a 50 mil visualizações em todo o período.

Com o retorno do hino fundamental de uma novela tão querida, Latino poderá retornar aos holofotes com sua própria versão. Resta saber quantos "ois" o público é capaz de dar para um mesmo artista ao longo dos anos.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mais Chico Barney