Topo

Coluna

Chico Barney


A Fazenda 2019: Como o Coringa do filme, Viny é um palhaço revoltado

Why so serious, Gluglu? - Reprodução/Montagem
Why so serious, Gluglu? Imagem: Reprodução/Montagem
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

08/10/2019 18h11

Ele só queria ser popular. Agradar as pessoas com seu humor. Mas a sociedade lhe virou as costas. E isso o levou a atitudes extremas. Pode até parecer que estou falando do Coringa de Joaquin Phoenix, sucesso arrasa-quarteirão nos cinemas mundiais, mas o palhaço aqui é outro: Viny Vieira, o Gluglu em A Fazenda 11.

Quem teve a oportunidade de prestigiar o episódio de ontem do reality rural ficou surpreendido com uma nova faceta do humorista, famoso por uma longa passagem pelo Pânico. Acostumado a fazer a linha 'alívio cômico', nas primeiras semanas passou a impressão de não dar muita importância para o reality. Não entrava em rota de colisão com os colegas, também evitava opiniões mais polêmicas. Pois bastou o time adversário combinar voto em Gluglu para que tudo mudasse. Foi uma virada impressionante.

A reação do ex-parceiro do Repórter Vesgo indicou que provavelmente aquele excesso de brincadeiras nas transmissões ao vivo era, na verdade, uma tentativa de disfarçar suas inseguranças. Buscando risadas e afagos, quando imita de maneira insistente Marcos Mion, Théo Becker ou Galvão Bueno, o humorista tenta quebrar o gelo e ser amado.

Em vez disso, graças à falta de parcimônia com que recorre à muleta, tudo o que ele está conquistando é a antipatia de colegas, público e até do apresentador. Não tem quem aguente tantas interrupções —além da falta de envolvimento na hora de votar e expor seus motivos em atividades supostamente tensas.

A cada feedback negativo, Viny ficava mais revoltado. Fez muxoxo e se mostrou um tanto quanto mimado. Por várias vezes, pareceu que ia se levantar, pegar a bola e partir rumo ao próprio lar.

Para nossa sorte, a falta de equilíbrio emocional para lidar com as intempéries do jogo é um dos aspectos mais desejáveis em qualquer participante de reality show. Com o incidente da segunda-feira, o Coringa de Itapecerica da Serra, a Gotham City brasileira, se tornou um dos melhores personagens desta temporada de A Fazenda.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mais Chico Barney