Topo

Coluna

Chico Barney


A Fazenda 2019: Sem Bifão, programa perderá razão de existir

Bifão corre risco na Fazenda - Reprodução
Bifão corre risco na Fazenda Imagem: Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

31/10/2019 12h59

Bifão certamente não é uma pessoa das mais tranquilas. Imagino que seja desafiadora a convivência com alguém que ostenta opiniões tão fortes e argumentos tão rasos. E é justamente por isso que ela é uma personagem irresistível para qualquer bom reality show.

Depois de sagrar-se a mais perturbadora presença de recente temporada do "De Férias com o Ex", foi com tudo para "A Fazenda". Para melhorar, entrou com sua amiga transformada em desafeto após o programa da MTV, Tati Dias. E juntas levaram uma treta da vida real, supostamente por ciúmes do ator Caio Castro. Entretenimento puro.

Tati e Bifão são muito parecidas, e é por isso que não conseguiriam ser amigas por mais tempo. Ambas carregam dentro de si a certeza do Protagonismo Fundamental e tentam transformar qualquer situação em algo sobre elas mesmas.

Isso é um traço de personalidade maravilhoso para criar rusgas e fricção nos reality shows. Mas também ajuda a criar bastante rejeição. Não por acaso, Tati foi eliminada e até hoje é pauta no programa.

Existe um forte indício de que Bifão terá o mesmo destino hoje, quando disputa a preferência do público com Diego Grossi. Os fãs mais entusiasmados parecem estar do outro lado do jogo, com Hariany, Luquinha Orgastic e outros.

O problema é que o programa ficará sem apelo com a eliminação de mais uma personagem tão polêmica e interessante. Depois das saídas precoces de Drika Marinho, Jorginho Kamikaze e da própria Tati, sobrará pouca coisa para assistir se Bifão picar a mula tão cedo. Sem seus participantes mais pitorescos, A Fazenda perde a razão de existir.

No UOL Vê TV dessa semana, comentei que a 'cultura do fã-clube' está matando os realities brasileiros. Perdendo importantes nomes a cada semana, A Fazenda é esvaziada pela parte mais eloquente de sua audiência.

As emissoras precisam pensar em caminhos para não alienar o público majoritário que aprecia esses formatos sem se envolver com tamanho engajamento a ponto de participar de mutirões de votação. Já faz alguns anos que defendo a regra de apenas um voto por CPF, o que certamente deixaria as coisas mais equilibradas —e divertidas.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Chico Barney