PUBLICIDADE
Topo

BBB 20: Foge, Marcela! Daniel parece fazer o jogo mais oportunista da casa

Daniel chegou agora e já quer sentar na janelinha - Reprodução/Globoplay
Daniel chegou agora e já quer sentar na janelinha Imagem: Reprodução/Globoplay
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

11/02/2020 17h01

Resumo da notícia

  • É difícil acreditar na sinceridade das intenções de Daniel.
  • O novato parece usar as informações externas para alavancar a própria popularidade.
  • Marcela tem muito a perder se cair na sua lábia.

Oriundo da infame casa de vidro, Daniel foi um dos destaques do BBB 20 nos últimos dias. Não só fez questão de compartilhar todas as opiniões do público que visitou o shopping no Rio de Janeiro, como ainda pareceu disposto a agir única e exclusivamente de acordo com os recadinhos contidos naqueles cartazes.

Ou seja, o Salsicha Orgastic é menos um personagem e mais uma alavanca para que algumas tramas do programa avançassem ou fossem canceladas. Até agora, não deu para entender quem ele é realmente. Apenas uma coisa ficou bastante clara: tem o jogo mais oportunista da casa.

Usou as informações do mundo exterior para garantir a amizade dos colegas mais populares entre os telespectadores. Grudou na ala "girl power" e sequer dirigiu a palavra aos rejeitados Hadybala, Felipera Trainspotting e Lucas Bozena. Não quis papo: sempre disposto a seguir cegamente a orientação do público.

A investida romântica em Marcela, que ele entende ser a grande favorita ao prêmio graças à notícia de que ganhou milhões de seguidores no Instagram, me parece a jogada mais discutível do ponto de vista ético. Está claramente forçando uma situação para aumentar as próprias chances de ir longe no jogo. Suas declarações passam pouca verdade.

Como Tiago Leifert sinalizou na interação com os participantes no episódio de segunda-feira, as coisas mudam rápido no BBB. Marcela tem muito a perder caso o relacionamento evolua, correndo o risco de ficar presa a uma narrativa que já não interessa tanto.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Chico Barney