PUBLICIDADE
Topo

BBB 20: Manu Gavassi está fazendo hora extra e já pode ir embora

ADEUS, GAVASSI? - Reprodução/Globoplay
ADEUS, GAVASSI? Imagem: Reprodução/Globoplay
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

27/02/2020 14h13

Como acontece toda semana, a Coluna Chico Barney faz um balanço a respeito do que está acontecendo no BBB 20. A lamentável eliminação de Boca Rosa em um paredão contra Felipera Trainspotting e Flayslane colocou o jogo em uma nova direção.

Veja como está a cotação de cada participante em mais um ciclo na casa mais vigiada de Curicica.

> EM ALTA

Prior: Voltou forte de um paredão difícil. Apesar de ainda ter muitos detratores nas redes sociais, sua torcida está ganhando corpo. A postura debochada do Bloco Hegemônico, especialmente de Pyong, Manu e Marcela, ajuda muito sua moral aqui fora. É um vacilão, mas está em menor número. Excluído e ridicularizado, o público começa a desconfiar que os bonzinhos não estão do outro lado.

Babu: Tenho a impressão que Babu calcula mais o jogo do que transparece. Entendeu que a figura do outsider é muito positiva em um jogo como o BBB. Por isso, fez questão de cair fora da gangue das fadas sensatas e se uniu aos birutas. Também coloca tensão nos lugares onde a produção espera que haja conflito. Como bom ator que é, segue o script e faz com que a xepa funcione do jeito que deveria: como gatilho para muita treta.

Rafa: Fez e aconteceu no seu período como líder. Conseguiu colocar na berlinda os 3 colegas com quem menos se identificava e ainda eliminou a maior desafeto. Possui um desafio importante pela frente: qual será sua história agora que Boca Rosa não está mais lá?

Victor Hugo: Quem diria, mas o rapaz está fazendo o possível para colocar uma estratégia em movimento. É confuso e desagradável de ouvir, mas está tentando colocar um fim no Bloco Hegemônico. Não sei se conseguirá, mas a intenção já é muito mais do que alguém poderia esperar dele.

> EM BANHO-MARIA

Gabi: Está tentando salvar a narrativa de mulher traída, que escorreu pelo ralo com a saída de Boca Rosa. O relacionamento com Guilherme nunca convenceu, e agora é apenas irritante. Tenta a todo custo virar meme, investindo energia naquelas conversas com o boneco alpinista. Aqui não, violão.

Gizelly: Dá para ver nos olhos dela que existe uma excelente participante do BBB ali dentro. Mas ainda não aconteceu. Estou começando a perder as esperanças.

> EM QUEDA

Flayslane: Era a personagem mais descartável do último paredão, mas continuou no BBB graças à rejeição da amiga Boca Rosa. Quando não está chorando, está cantando ou incomodando nossos ouvidos de outras formas. Em vez de se fortalecer, voltou ainda mais frágil. E continua sem levar as próprias brigas adiante. Uma incógnita.

Ivy: Quem?

Mari: Um desperdício.

Thelma: Está correndo risco de se queimar graças a conversas com Pyong. Reforçar os laços com o Bloco Hegemônico a essa altura do campeonato é muito perigoso.

> EM DESGRAÇA

Manu: Conseguiu o que queria. Turnê com ingressos esgotados, inclusive com shows em casas de espetáculos de proporções inéditas em sua carreira. Também teve um impulso relevante na base de fãs em redes sociais e atingiu outro patamar enquanto celebridade. Investiu o tempo no BBB como um anexo da própria carreira, mas não parece participar do reality show de fato. É algo incômodo para quem gosta do formato e não do culto a personalidades. Para piorar, começou a se queimar com parte do público. Está fazendo hora extra e já pode ir embora com a sensação de dever cumprido.

Pyong: Só pensa em jogo, não consegue desligar da estratégia e tem uma dificuldade muito grande de se conectar emocionalmente com os colegas. Está fortalecendo os adversários com deboche e soberba.

Marcela: As informações da casa de vidro tiveram efeitos devastadores sobre a autoestima de Marcela. Ao descobrir que estava com milhões de seguidores, se perdeu no jogo e viu todas as suas linhas narrativas minguarem. Não faria falta se fosse embora hoje.

Guilherme: Tenta executar o papel de bom moço, mas suas atitudes não correspondem aos fatos. Sem Boca Rosa por perto, tenta manter a relação psicodélica com Gabi em curso, mas é evidente que sem muito interesse de ambos os lados.

Daniel: O Brasil precisa tirá-lo de lá.

***

E essas foram minhas humildes opiniões. Se não gostar, semana que vem tem outras.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Chico Barney