PUBLICIDADE
Topo

BBB 20: Perdeu, Pyong! Gabi é a melhor jogadora da temporada

Sofrência - Reprodução/Globoplay
Sofrência Imagem: Reprodução/Globoplay
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

04/04/2020 14h11

O saudoso Pyong teve uma passagem muito celebrada pelo BBB 20, graças ao seu estilo de jogo aberto, cheio de combinações de voto e muito cálculo. A racionalidade do hipnólogo encantou pela transparência da estratégia, mas não foi suficiente para mantê-lo na casa.

E isso é uma questão fundamental para qualquer reality show que envolva voto popular. Mais do que um xadrez lá dentro do confinamento, trata-se de uma empolgante disputa de narrativas.

Entre os que ainda restam lá, ninguém ofereceu mais histórias para o público do que a jovem cantora Gabi Martins. Não estou dizendo que foram histórias boas, mas ela fez o possível.

Em primeiro lugar, assumiu uma personagem completamente aparvalhada, que em nada lembra suas participações em vídeos do YouTube antes do BBB. A mocinha brejeira que não sabe nada da vida parece algo criado em laboratório para engajar.

Basta perceber como foi eloquente na defesa após a formação do paredão da última sexta-feira. A máscara caiu de tal forma que chegou a deixar Rafa impressionada.

No começo da temporada, Gabi dormiu muito. Chegou a ganhar o simpático apelido de Curió Sonolento, pois só acordava para cantar. Acredito que aproveitou esse período para desenvolver o texto pobre que tentaria apresentar em suas improvisações diárias na casa.

Os diálogos constrangedores com Guilherme e Pitchulo, a tristeza com a ensurdecedora predileção silenciosa do rapaz por Boca Rosa, o trisal quântico empreendido por Victor Hugo. Veja só a fina galeria de atrações que a cantora apresentou nessa turnê.

Volto a frisar que não foi bom, mas teve um esforço aí digno de nota. É muito melhor acompanhar essas histórias horríveis do que entender o BBB como um programa de opiniões a respeito da vida e do mundo, uma espécie de Curicica Connection.

Gabi foi a melhor jogadora do formato desde Cézar Lima, o campeão do BBB 15, que conseguiu formatar um personagem inacreditável e ainda caiu nas graças da audiência —sabe-se lá como, mas deu certo. Descobriremos amanhã se o modelo é replicável.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Chico Barney