PUBLICIDADE
Topo

5 motivos para Mari Baianinha vencer o BBB 20

Mari merece - Reprodução/Globo
Mari merece Imagem: Reprodução/Globo
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

16/04/2020 11h33

Se a Globo não acrescentar mais alguns dias novamente, o BBB 20 está chegando na reta final. Foi uma longa e emocionante jornada, certamente minha temporada preferida de todos os tempos.

O elenco deu liga, a produção trabalhou como nunca, o apresentador chegou no estado da arte e até o quadro de humor funcionou —algo que eu nem sabia que era possível.

Com as chances de novas histórias cada vez mais exíguas, o programa deve se arrastar até dia 27 de abril. Por mim, tudo bem: a emissora programou coisas tipo a série Aruanas para substituir o reality, então um BBB sem muita emoção ainda é melhor do que aquilo que o futuro nos reserva.

Falta só resolver quem vencerá o jogo. Tenho alguns argumentos para convencer o prezado leitor de que Mari Baianinha deveria levar o caneco para casa.

É A PROTAGONISTA MORAL

Não tem como negar que a grande narrativa do BBB 20, para o bem e para o mal, foi o tal Teste de Fidelidade que diplomatas, engenheiros e bacharéis como Hadbala e Lucas pretendiam empreender.

E quem eram as vítimas? Pela forma como capitalizaram em cima da história, muita gente achou que eram Marcela, Gizelly ou Manu. Mas que nada: justamente Boca Rosa, tragicamente defenestrada pela audiência, e a nossa querida Mari.

É a oportunidade para uma redenção. E a única solução justa para o imbróglio. Não só correu o risco de ver sua moral atacada, como ainda foi silenciada e depois excluída por aquelas que supostamente pretendiam defendê-la.

VINGANÇA DA CLASSE

As Panicats sempre se deram muito mal em reality shows de confinamento. Nicole Bahls até ganhou o Power Couple, que tem uma mecânica um pouco diferente, mas a performance da classe em A Fazenda é uma tragédia.

Vencer o maior reality show do Brasil seria uma volta por cima edificante, depois de tantos fracassos das ex-colegas.

O FIM DA POLARIZAÇÃO

As tensões durante a temporada foram muito importantes para nosso bel-prazer. Mas será que não está na hora de premiar quem consegue expor seus pontos de vista sem agredir ou diminuir ninguém?

Mari conquistou muita gente quando expôs as contradições que enxergava em Manu e nas fadas sensatas. E fez tudo com muita doçura, leveza e educação. Talvez seja a grande lição de vida deste BBB.

Paulo Coelho certa vez escreveu que a agressividade é a imitação de força por uma pessoa fraca. Mari é muito forte.

É QUEM MAIS PRECISA

Depois da passagem pelo Pânico, Mari ficou especializada em esportes ao ar livre. É com essa orientação de conteúdo que faz sucesso nas redes sociais. Uma vez que atravessamos período de insegurança por conta da pandemia, seu ganha-pão está ameaçado.

Atores podem fazer os melhores monólogos de Hamlet pelo celular, músicos estão na crista da onda com as lives patrocinadas, médicos são necessários em todo lugar. Mas a galera da Mahamudra está em apuros sem as árvores do Parque Ibirapuera para malhar.

O FATOR HUMANO

Como é divertida a Mari Baianinha. Sempre com naturalidade, aquele bom humor que vem da alma. Mais do que uma severa dificuldade para entender o que os outros dizem, é simplesmente uma maneira de enxergar o mundo.

Desta feita, apoio sua intenção de vencer o BBB 20.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Chico Barney