PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


Record tem mais projetos que apresentadores para 2020

Fora da Globo,  Otaviano Costa entrou na mira da Record (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow) - Foto: Isabella Pinheiro/Gshow
Fora da Globo, Otaviano Costa entrou na mira da Record (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow) Imagem: Foto: Isabella Pinheiro/Gshow
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

17/02/2020 10h32

Resumo da notícia

  • Emissora tem quatro reality shows sem apresentador anunciado
  • Otaviano Costa, Luciana Gimenez e Zeca Camargo foram sondados
  • Por enquanto, Marcos Mion seguirá exclusivo de "A Fazenda"

A busca da Record por um novo nome de apresentador não parar apenas no primeiro nome. Se tirar do papel todos os projetos que anunciou para este ano, a emissora terá mais produções do que alguém para comandá-las. Isso porque boa parte de seu elenco já está comprometido com outros trabalhos.

Marcos Mion, por exemplo, antes cogitado para o "Power Couple", virou dúvida. Por enquanto, a intenção dos executivos da Record é deixá-lo exclusivamente à frente de "A Fazenda". Nomes como Otaviano Costa e Luciana Gimenez chegaram a ser cogitados, mas nenhum acordo foi fechado ainda. No ano passado, Zeca Camargo iniciou discretas conversas com a emissora, sem sucesso até então.

Além da nova edição do reality show de casais, a Record planeja ainda exibir o inédito "A Ilha do Tesouro", o "Canta Comigo" e também uma versão com adolescentes, chamada "Canta Comigo Teen". Xuxa, que já apresentará o "The Four" e o "Dancing Brasil" neste ano, foi cogitada para assumir o lugar de Gugu Liberato. Ou seja: são quatro projetos sem apresentadores anunciados ainda.

Com a estreia do "Power Couple" prevista para abril, definições devem ser anunciadas em breve. Nomes fortes da casa como Sabrina Sato, Rodrigo Faro e Geraldo Luís têm jornadas de gravação longas de seus próprios programas e não podem acumular projetos, a princípio.

Fefito