PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


Parada LGBT é adiada para novembro e muda transmissão do canal a cabo GNT

Parada LGBT de São Paulo (Reprodução Internet) - Parada LGBT de São Paulo (Reprodução Internet)
Parada LGBT de São Paulo (Reprodução Internet) Imagem: Parada LGBT de São Paulo (Reprodução Internet)
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

19/03/2020 20h28

Resumo da notícia

  • Por causa da pandemia de coronavírus, a organização suspendeu o desfile de junho
  • GNT adiará os preparativos para a transmissão e levará ao ar em nova data
  • Caio Braz já estava escalado para integrar a equipe de apresentadores

A pandemia de coronavírus mexeu também com grandes eventos públicos e com a Parada LGBT de São Paulo, a maior do mundo, não foi diferente. Para evitar aglomerações em um período ainda incerto, a organização mudou a data. Agora, ao invés de junho, a manifestação pela diversidade tomará a Avenida Paulista em 22 de novembro, cinco meses depois do previsto.

A mudança de data altera também os planos do GNT, que havia fechado acordo para transmissão ao vivo da Parada pelo segundo ano consecutivo. A direção do canal a cabo já havia, inclusive, definido nomes como o do apresentador Caio Braz e estava prestes a sair em busca de comentaristas e repórteres.

A emissora pretende, no entanto, manter o evento em sua programação na nova data. Mudará apenas o período de preparativos para a produção.

Neste ano, o tema da Parada LGBT será democracia.

Fefito