PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


Para não perder apoio de marcas, Anitta terá de lidar com crise de imagem

Anitta tem faturado mais com publicidade do que com shows - Reprodução
Anitta tem faturado mais com publicidade do que com shows Imagem: Reprodução
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

17/06/2020 12h06

Resumo da notícia

  • Cantora tem faturado mais com publicidade do que com shows
  • Em 2019, Anitta foi recordista no mercado, com 18 ações publicitárias
  • Marcas acompanham de perto desenrolar das brigas públicas da cantora

Poucos artistas no Brasil estão no mesmo patamar financeiro que Anitta. Ao contrário da maioria, a cantora tem faturado mais com publicidade do que com shows em determinados períodos da sua carreira. Somente sua linha infantil, chamada Clube da Anittinha, possui 12 produtos licenciados.

Além disso, a cantora ainda tem acordos publicitários com uma marca de óculos, uma grande loja de departamentos, uma operadora de celular e uma marca de bebidas, na qual trabalha também no desenvolvimento de novos produtos. As cifras são milionárias. Uma destas ações com anúncios na TV, por exemplo, rendeu pelo menos R$ 5 milhões de cachê.

Achou pouco? Considerada uma especialista em marketing, antes da pandemia, a funkeira ainda dava palestras em grandes empresas sobre estratégia por R$ 150 mil. Para se ter noção, um show da cantora custa cerca de R$ 250 mil. No ano passado, foram 18 contratos publicitários, um recorde.

Exatamente por lidar com cifras tão altas e expressivas a equipe de Anitta tem acompanhado de perto os desdobramentos das últimas crises nas quais a diva pop tem se envolvido. A briga com Ludmilla, por exemplo, acendeu um sinal amarelo quanto à estratégia a ser seguida. A conclusão a que se chegou foi se manifestar apenas quando extremamente necessário. Nesta quarta-feira, a cantora veio a público condenar os ataques racistas à agora rival. Até então, a estratégia era clara: levar tudo com bom humor, se aproximar de influenciadores populares nas redes sociais e parecer acessível.

É fato que marcas acompanham de perto a carreira de artistas aos quais se aliam. A coluna apurou que, por enquanto, todos os contratos de Anitta mantidos - a bebida alcoólica criada por ela, por exemplo, é sucesso de vendas -, mas as empresas estão de olho nos desdobramentos. Para não perder o apoio - e patrocínio - de grandes empresas, Anitta terá de lidar com a crise de imagem mais cedo ou mais tarde.

Fefito