PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


Futebol deixa SBT em segundo lugar em São Paulo, mas dá liderança no Rio

Michael, atacante do Flamengo, em ação na final do Carioca 2020 contra o Fluminense - Thiago Ribeiro/AGIF
Michael, atacante do Flamengo, em ação na final do Carioca 2020 contra o Fluminense Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

15/07/2020 23h08

Resumo da notícia

  • Partida deixou emissora de Silvio Santos com audiência na casa dos dois dígitos
  • No Rio de Janeiro, chegou a picos de 33,8 pontos, uma raridade para o canal
  • Em São Paulo, a média foi 11,5 pontos, com pico de 14

A exibição da partida entre Flamengo e Fluminense pelo SBT aumentou os índices de audiência da emissora de Silvio Santos, mas não foi suficiente para bater a Globo em São Paulo.

De acordo com dados prévios do Ibope, a disputa registrou média de 11,5 pontos com picos de 14, contra 31 pontos da rival. Minutos após o fim do jogo, os números caíram pela metade durante o "Programa do Ratinho".

Durante a maior parte da transmissão, o SBT ficou na casa dos dois dígitos, feito raro nesta faixa da noite.

No Rio de Janeiro, no entanto, a situação foi diferente. Como os times são da cidade, houve maior interesse. Por lá, o SBT liderou no horário e passou a maior parte do tempo acima dos 20 pontos. O canal chegou a espantosos 33,8 pontos de pico, audiência incomum para a emissora. A média foi de 26 pontos.

Enquanto o jogo era exibido, a concorrência sofreu. A Record viu sua audiência oscilar entre quatro e dois pontos. RedeTV! e Band ficaram em torno de um ponto.

Entre os executivos do SBT o clima é de vitória desde cedo, quando se anunciou a venda de seis cotas de patrocínio.

Fefito