PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


Roberto Justus, sobre 'O Aprendiz': 'É hora de voltar às origens'

Roberto Justus iniciará gravações de "O Aprendiz" no mês que vem - Divulgação/Band
Roberto Justus iniciará gravações de "O Aprendiz" no mês que vem Imagem: Divulgação/Band
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

17/07/2020 07h00

Resumo da notícia

  • Vencedor ganhará R$ 1 milhão de prêmio e contrato de um ano com empresa de Justus
  • Estreia está marcada para 7 de setembro, na Band, e terá provas realizadas em estúdio
  • Justus ainda afirma que, pela primeira vez, o público poderá interferir nos rumos do programa

Tão logo a coluna revelou ontem que a próxima temporada de "O Aprendiz" será inteiramente gravada em estúdio, Roberto Justus se colocou à disposição para uma conversa com mais detalhes sobre a volta do reality show na Band.

Antes, vamos então a detalhes exclusivos sobre o programa. Serão ao todo 16 participantes, todos anônimos, que disputarão um prêmio de R$ 1 milhão e um emprego em uma das empresas investimento e mercado financeiro do apresentador. A seleção está na etapa final. De 60, a produção tem 35 nomes nas mãos. E mais: pela primeira vez, haverá interatividade direta com os espectadores, que definirão alguns rumos do jogo.

As gravações começam no mês que vem, em São Paulo, e a estreia está marcada para 7 de setembro. Todos os participantes ficarão confinados e terão de passar por testes para o coronavírus.

Leia a rápida conversa com Roberto Justus abaixo, direto de Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro, onde ele tem passado alguns dias.

O tema para seleção dos participantes tem a ver com a data de estreia, 7 de setembro? Teremos um "O Aprendiz - Patriotas"?
Não, este ano teremos participantes todos anônimos. Convocamos pessoas acima dos 18 anos que tenham interesse no mercado financeiro e empresarial para o programa. Teremos jovens e também pessoas mais experientes.

Qual será o prêmio neste ano?
Neste ano vamos dar R$ 1 milhão ao vencedor e também um emprego em uma das minhas empresas voltadas para o mercado financeiro, com salário de R$ 10 mil por mês. Ou seja: quem ganhar, leva um R$ 1 milhão como prêmio e R$ 120 mil por um ano de trabalho, com chances de continuar no cargo depois. Passado um ano, a gente senta e avalia se a pessoa continuará no trabalho ou não, mas já é uma ótima oportunidade.

É preciso entender de economia para participar então?
Não! É preciso ter disposição para trabalhar e interesse no mercado financeiro. São bem-vindas pessoas formadas em administração ou interessadas no assunto, por exemplo. Eu estou assustado com a qualidade dos participantes que estamos selecionando. Estávamos em 60 e agora conseguimos reduzir o número para 35 pessoas. Será um time de altíssimo nível.

Como vão ser as provas neste ano de pandemia e com o programa gravado em estúdio?
É verdade que vamos precisar nos adaptar à nova realidade. Ainda estamos desenvolvendo isso, mas tenho certeza de que vai dar para fazer belas provas em estúdio. Não poderemos fazer externas da mesma maneira que antes, mas acredito que alguma coisa, em algum momento, gravaremos na rua, com todo o cuidado.

Tem alguma novidade pensada especificamente para esta temporada?
Olha, vou te adiantar que teremos algo que nunca aconteceu antes na história de "O Aprendiz". E tem a ver com o público. Pela primeira vez, as pessoas de casa terão uma função muito importante no programa.

Os espectadores vão te dizer quem demitir?
Será? Quem sabe? Talvez tenha a ver com isso. Mas posso adiantar que será uma novidade muito legal de acompanhar.

Fefito